RELATÓRIO SOCIAL 2018

APRESENTAÇÃO

 Casa Lar Luz do Caminho é uma entidade beneficente de assistência social, filantrópica e sem fins econômicos, cujo objetivo é oferecer, segundo determinação judicial, serviço de acolhimento institucional, de forma gratuita, permanente, continuada e planejada, a crianças de ambos os sexos, que tiveram seus direitos violados em situação de risco social e pessoal. O intuito é propiciar cuidado, carinho e atenção, atendendo as suas necessidades e fomentando as potencialidades psicológicas, físicas e sociais promovidas a partir de princípios de humildade e caridade.

Uma característica da Casa Lar Luz do Caminho é sua inserção comunitária. Somos quase 200 associados e mais de 150 voluntários. O trabalho voluntário marca a Casa desde sua fundação. Melhor: antes mesmo de sua fundação, quando os trabalhos de adaptação das instalações físicas estavam sendo realizadas para atender as normas técnicas, mais de 100 voluntários trabalharam ajudando os fundadores.

O trabalho voluntário na Casa Lar está organizado em dois grupos: a) Voluntários Casa Lar, que trabalham na manutenção, no administrativo, nos eventos e nos brechós; b) Voluntários Pikler, que trabalham nos projetos de intervenção com as Crianças. Estes  precisam fazer o curso de formação. Desde a fundação até dezembro de 2017 foram 32 cursos que formaram 895 voluntários Pikler.

Outra estratégia foi consolidar os Projetos de Intervenção com as Crianças, espaços onde os voluntários atuam. Foi consolidado os seguintes projetos: Projeto Minha Festinha de Aniversário, Projeto Minha Infância Fotografada, Projeto Hoje é Dia de Visita, Peixinho Feliz, Passear é Alegria, Padrinhos da Casa Lar, Projeto Hora de Brincar e Projeto A Hora da Leitura. Para 2017 estamos pretendendo implementar mais um projeto chamado Almoço em Família, que consiste em permitir que o voluntário venha com sua família almoçar num domingo com as Crianças. Já fizemos algumas edições experimentais com resultados bem positivos.

Em 2017 demos continuidade ao Projeto Autonomia, definido em 2015, como meta para 2020, de alcançar a autonomia financeira da Casa Lar. Ele consiste na redução dos custos e ampliação das receitas. As etapas mais importantes implantadas em 2017 visando a redução dos custos (além de consistir em mais uma responsável do ponto de vista ambiental) foi a conquista do sistema de produção de energia fotovoltaica, por intermédio de Edital da Fundação Banco do Brasil. A ação “produção de energia fotovoltaica” faz parte do subprojeto “Energias Renováveis”, que possui ainda a ação “captação e aproveitamento de água da chuva” e a ação “aquecimento de água por energia solar”. A implantação completa do Projeto “Energias Renováveis” vai produzir por ano o equivalente a 50% de uma folha de pagamento dos colaboradores.

Contribuiu para o resultado financeiro de 2017 a redução dos custos com abastecimento de água (Casan), telefone, manutenção de equipamentos, material de expediente, expedição de correspondência (carnê dos associados que boa parte passou a ser enviado por e-mail), aquisição de utensílios de cozinha, e energia elétrica.

Visando ampliar receitas tornamos o brechó, que até 2016 era uma atividade esporádica, em atividade permanente. Em janeiro de 2017 começamos o brechó permanente, de forma precária, dentro dos espaços da instituição e mesmo assim a atividade superou às expectativas produzindo um aumento de 763,8% nas suas receitas da atividade.

Para impulsionar a atividade criamos um grupo de voluntários para tocar a ação, coordenada pela vice-presidente da Casa Lar e buscamos incrementar a busca de doações de roupas, sapatos, moveis e bijuterias para abastecer o brechó.

Outra ação que inovamos foi nos eventos. A Casa Lar realiza de 4 a 6 eventos por ano, para um público mais popular e em 2017 buscamos ampliar o público, com um evento mais sofisticado que denominamos “Festival Primavera Luz do Caminho”, onde conquistamos novos parceiros, que permitiram promover um evento profissional.

CAPÍTULO 1: APRESENTAÇÃO CASA LAR LUZ DO CAMINHO 

 

1.1    DADOS 
Nome da Organização Social: Casa Lar Luz do Caminho
CNPJ: 12.187.675.0001-70
Endereço: Servidão Água Marinha                    Número: 85    
CEP: 88058-204 Bairro: Ingleses     Cidade: Florianópolis 
Telefone: (48) 3206-9519 / (48) 98805-1644    
Endereço Eletrônico: www.casalarluzdocaminho.com
E-mail: casalarluzdocaminho@gmail.com / admcasalarluzdocaminho@gmail.com
Redes Sociais: 

https://www.instagram.com/casalarluzdocaminho/

https://www.facebook.com/casalarluzdocaminho/

Lei Municipal que declara de Utilidade Pública nº 8743, de 30/11/ 2011.
Lei Estadual que declara de Utilidade Pública Estadual nº 15.932 de 06/12/2012
CEBAS: Portaria nº 100 de 28/05/2015.   Validade: 28/09/2018
Número de inscrição no Conselho Municipal da Assistência Social: 001/2011
Número de inscrição no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente: 102/2011
Áreas das atividades da organização de Assistência Social: Proteção Social Especial de Alta Complexidade – Acolhimento Institucional

1.2 HISTÓRICO DA INSTITUIÇÃO
 

A Casa Lar Luz do Caminho é uma Organização da Sociedade Civil – OSC, localizada no bairro Ingleses. Tem como missão acolher crianças, de ambos os sexos, que tenham seus direitos violados, para delas cuidar integralmente e promover suas potencialidades psicológicas, físicas e sociais, a partir dos princípios da humildade e da caridade, sob os influxos do amor incondicional ao próximo, tornando-as resilientes.

A Casa acolhe crianças e adolescentes oriundos das mais diversas localidades e com vários tipos de histórico, tais como: vítimas de abuso sexual, negligência, maus tratos e filhos de dependentes químicos. Sendo sua metodologia apropriada para filhos de dependentes químicos, nesse contexto, a preocupação com um atendimento de qualidade e especializado é extrema e, para tal, a Casa desenvolveu uma técnica chamada “Berço Coletivo”, onde são colocados os bebês todos juntos, num berço grande. Esta técnica é utilizada para aproximar os bebês com a finalidade de acalmá-los e torná-los mais confiantes, auxiliando também no período de crises de abstinência.

A ideia da criação dessa Instituição teve início em novembro de 2009, quando a menina Marcella, na ocasião com nove anos de idade, pediu ao seu pai que recolhesse as crianças abandonadas para que viessem morar com eles. Diante deste desejo tão nobre de uma pequena criança, o pai sentiu vontade de fazer com que este pedido se tornasse realidade. A menina insistiu sugerindo-lhe que comprasse uma casa nas proximidades da residência deles e ela o ajudaria a cuidar das crianças. O pai, de pronto, sentiu vontade de assim proceder e mesmo não vendo como viabilizar tão nobre desejo, simplesmente respondeu que se a casa estivesse à venda e que se ele tivesse dinheiro suficiente, compraria a mesma. A casa em questão era de uma vizinha que se ausentara após o falecimento do marido.

Seguiu-se ao pedido de Marcella uma série de fatos que surpreenderam pelo encadeamento e velocidade com que foram ocorrendo: depois de dois ou três dias da fala da Marcella, a vizinha retorna à cidade e encontrando o pai da menina pergunta a este se gostaria de comprar a casa, pois iria vendê-la.

Surpreendido pelo inesperado da oferta, sentindo nela a própria mentalização de Marcella, num impulso ele respondeu que sim, que gostaria de efetuar a compra, porém não dispunha do dinheiro necessário. A vizinha sugeriu que ele obtivesse um financiamento.

Foi assim que, em 17 do mesmo mês de novembro de 2009, a casa já estava escriturada em nome do pai da Marcella, pronta para ser cedida em comodato a uma entidade que se fundasse para tocar o projeto idealizado pela inspirada menina.

O passo seguinte foi contatar amigos para agregar pessoas em torno da ideia lançada por aquela adorada filha. Um mês depois, em 08 de janeiro de 2010, um pequeno grupo de pessoas sensíveis ao projeto que se delineava, começou a realizar reuniões em busca do suporte necessário para levar avante um desafio perceptivelmente grande. Afinal, tratar-se-ia de acolher com amor e dedicação as crianças em situação de risco social e pessoal que para ali fossem encaminhadas pelas autoridades competentes.

Os preparativos para a criação da Casa Lar foram de imediato iniciados e se desenvolveram aceleradamente.

Após muitos acontecimentos, 18 meses de muito trabalho, envolvimento de mais de 100 pessoas, entre voluntários e associados, finalmente no dia 22 de maio de 2010 a casa acabava de ser fundada, recebendo o nome de “CASA LAR LUZ DO CAMINHO”, uma associação de caráter filantrópico, sem fins lucrativos, voltada para a assistência social e tendo como objetivo acolher crianças de ambos os sexos que, tendo seus direitos violados, necessitariam de acolhimento institucional, segundo determinação judicial.

A Casa Lar Luz do Caminho coloca em prática a sua missão através do Programa Berçário de Luz que executa as tarefas de acolher crianças em situação de risco ou vulnerabilidade social, promove atividades complementares com intuito de cuidar e facilitar a reintegração ao convívio familiar e comunitário.

Estando a evolução humana centrada em duas linhas: a do amor e a do conhecimento, a Casa Lar começou a se fortalecer em 23 e 24 de julho de 2011, quando 32 pessoas (entre voluntários e candidatos aos cargos de assistente social e cuidadores) se reuniram para o "Primeiro Curso de Formação em Cuidados com Crianças de Zero a Dois Anos de Idade", visando ampliar os conhecimentos na metodologia da doutora Emmi Pikler. Até novembro de 2017, foram realizados 31 cursos de Formação “Princípios da Metodologia Pikler” com o total de 865 participantes.

A Casa Lar Luz do Caminho conta com o trabalho e apoio de diversos profissionais e voluntários que trabalham pela construção de um futuro melhor para crianças em situação de acolhimento institucional.

Os voluntários contribuem nas mais diversas atividades práticas, segundo dados extraídos do CENSO SUAS 2017, oficialmente são estimados 135 voluntários ativos que apoiam nas diversas tarefas que lhes são próprias, tornando-se um dos alicerces da instituição.

Em 2012 a Casa Lar Luz do Caminho conseguiu, em comodato, um espaço novo, contíguo às instalações iniciais, que foi reformado para abrigar sala de atividades, cozinha, refeitório, banheiro, depósito e sala administrativa, o que permitiu a ampliação da faixa etária de atendimento, de zero a treze anos de idade.

Em 2014, apesar do seu relativo curto tempo de trabalho já realizado, a Casa Lar Luz do Caminho recebeu dois Prêmios, um da Fundação Banco do Brasil – Prêmio Valores do Brasil, e a Medalha João Paulo II, da Câmara de Vereadores de Florianópolis, pelos relevantes serviços sociais prestados para a cidade em defesa da infância.

Em 2015 a Casa Lar adquiriu a propriedade ao lado das atuais instalações, por intermédio do Projeto Ampliação dos Espaços Físicos, com recursos de 16 doadores.

A instituição recebeu o prêmio Brazil PartnerShip Summit 2016 ao projeto destaque de Florianópolis, pelo excelente trabalho realizado em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, na comunidade.

Para a sua viabilização econômica e financeira, a Casa Lar conta com as contribuições dos associados e colaboradores (pessoas físicas e jurídicas), além da renda obtida com eventos, brechós, vendas de camisetas, contribuições espontâneas e/ou doações de produtos como fraldas, leite, produtos de limpeza e gêneros alimentícios. Conta ainda com a contribuição por renúncia fiscal.

A contribuição mensal dos associados é extremamente valiosa. Atualmente, a Casa conta com 62 associados ativos.

 

1.3 MISSÃO 

 

Acolher crianças e Adolescentes, de ambos os sexos, que tenham seus direitos violados, para delas cuidar integralmente e promover suas potencialidades psicológicas, respeitar suas potencialidades físicas e sociais a partir dos princípios da humildade e da caridade, sob os influxos do amor incondicional ao próximo.

1.4 PRINCÍPIOS E DIRETRIZES

 

I - Não haverá na Casa qualquer tipo de discriminação em função das condições sócio econômicas, de etnia, de cor e religião;         
II - Todos os cargos de direção serão exercidos gratuitamente e os associados não farão jus, nessa condição, à remuneração de qualquer natureza;
III - Não haverá distribuição de lucros, dividendos, pró-labore ou remuneração de qualquer natureza aos associados, dirigentes ou colaboradores da instituição;
IV - Todas as despesas e receitas serão escrituradas regularmente, em livros devidamente registrados e revestidos das formalidades legais;
V - Na manutenção das finalidades e dos objetivos da Casa Lar Luz do Caminho, todos os recursos serão aplicados no território nacional;
VI - Não recebam seus diretores, conselheiros, associados, instituidores ou benfeitores, remuneração, vantagens ou benefícios, direta ou indiretamente, por qualquer forma ou título, em razão das competências, funções ou atividades que lhes sejam atribuídas pelos respectivos atos constitutivos.

1.5 OBJETIVO GERAL

O acolhimento a Crianças e Adolescentes de ambos os sexos, que tenham os seus direitos violados e que necessitam do acolhimento institucional, na interpretação e decisão da justiça e/ou do conselho tutelar, ou outro órgão oficial competente, para delas cuidar integralmente, visando sua reintegração familiar, segundo as orientações médicas-sanitárias, educacionais, social e psicológica recomendadas, tendo como pressupostos os princípios do Evangelho de Jesus.

1.6 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

I - Acolher, de forma personalizada, Crianças e Adolescentes de ambos os sexos, que tenham seus direitos violados e que necessitam do acolhimento institucional, evitando o desmembramento de grupos de irmãos e a transferência para outras instituições de acolhimento;

II - Adotar a metodologia Pikler garantindo à criança a reconquista da confiança em si e no outro;

III - Cuidar e proteger, sob os influxos do amor incondicional ao próximo, buscando a garantia dos direitos fundamentais das Crianças e Adolescentes atendidas, pautadas nos princípios médicos sanitários, educacionais, sociais, psicológicos e legais;

IV - Promover a reintegração familiar ou a colocação em família substituta, em atendimento à decisão jurídica;

V - Possibilitar a convivência comunitária, estimulando a participação de pessoas da comunidade no processo educativo e demais atividades da Casa Lar;

VI - Promover acesso à rede socioassistencial, aos demais órgãos do sistema de Garantia de Direitos e às demais políticas públicas setoriais;

VII - Oferecer alimentação adequada, como o leite infantil, sempre com orientações médicas;

VIII - Educar e cuidar das Crianças e Adolescentes acolhidas por meio de trabalho de cuidadores sob a orientação técnica educacional, social e psicológica;

IX - Treinar e dar assistência aos cuidadores a fim de manter a qualidade do atendimento, conforme a metodologia aplicada no Lar;

 

1.7 PÚBLICO ALVO

 

A Casa Lar Luz do Caminho é uma entidade que atende Crianças e Adolescentes, de ambos os sexos, em situação de risco social e pessoal que tiveram seus direitos violados e que necessitam do acolhimento institucional, segundo determinação do Juizado da Infância e Juventude ou do Conselho Tutelar. As mesmas permanecem em tempo integral na instituição e o intuito é delas cuidar integralmente e promover suas potencialidades psicológicas, físicas e sociais.

 

1.8 AÇÕES DESENVOLVIDAS E REGIME DE FUNCIONAMENTO

A Casa Lar Luz do Caminho é uma entidade cujo objetivo é acolher até 18 Crianças e Adolescentes de ambos os sexos, que tiveram seus direitos violados em situação de risco social e pessoal.

As Crianças e Adolescentes passam a morar na Casa, permanecendo em tempo integral.Para tal é necessário prover alimentação, vestuário, segurança, educação e lazer de qualidade e adequada à faixa etária das crianças.

Para melhor atendimento, os cuidados médicos-sanitários, sociais e educativos serão executados pela rede pública (SUS, SUAS e Secretaria de Educação) e particular de atendimento, através de convênios e por meio de voluntários e profissionais contratados pela Casa Lar.

Diante da situação de vulnerabilidade social dos referidos usuários, o Programa “Berçário de Luz” proporciona as seguintes seguranças sociais para os mesmos, preconizadas na Norma Operacional Básica – NOB/SUAS (2005):

- Segurança de acolhida;

- Segurança do convívio com vivência familiar, comunitária e social;

- Segurança do desenvolvimento da autonomia individual, familiar e social.

O trabalho do corpo técnico que faz intervenção com as crianças é interdisciplinar envolvendo a área do Serviço Social, Educação e Psicologia, em prol de um acompanhamento que ofereça suporte para as necessidades das Crianças e Adolescentes, ou seja, tendo em vista um desenvolvimento saudável, harmonioso e amoroso durante o período de acolhimento na Casa Lar.

As atividades psicossociais com a família de origem dos acolhidos, visando o fortalecimento de vínculos ou então com o acompanhamento das famílias substitutas, acontecerão em parceria com a Vara da Infância e da Juventude da Capital, no Ministério Público, Conselho Tutelar e Serviço de Proteção e Atendimento Especializado à Família e Indivíduos em situação de Ameaça ou Violação de Direitos (PAEFI), presente no Centro de Referência Especializado de Assistência Social de Florianópolis (CREAS).

O Plano Nacional de Convivência Familiar e Comunitária /PNCFC (2006), juntamente com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA – 1990), serão o embasamento legal e teórico para a realização desse trabalho de garantia ao direito à convivência familiar e comunitária. O PNCFC define que os Programas de Apoio Sócio-Familiar devem fortalecer a família partindo de suas singularidades e levando em conta a sua participação neste processo de percepção das respostas existentes para as expressões da questão social enfrentadas pelas famílias atendidas. Superação de conflitos relacionais e/ou transgeracionais, rompendo com o ciclo de violência nas relações intrafamiliares;

Integração sócio-comunitária da família, a partir da mobilização às redes sociais e da identificação de bases comunitárias de apoio;

Orientação jurídica, quando necessário. (PNCFC, 2006, p. 39).

Assim, esses programas são peças-chave para a efetivação do Plano Nacional, que juntamente com o Sistema Único de Saúde (SUS), o Sistema Único de Assistência Social (SUAS),o Sistema de Garantia de Direitos (SGD) e o Sistema Educacional, conseguirão formar uma rede sólida de atendimento à família, em prol da efetivação do direito à convivência familiar.

Em Florianópolis esse Programa de Apoio Sócio-Familiar é oferecido através do Serviço de Proteção e Atendimento Especializado à Família e Indivíduos em Situação de Ameaça dou Violação de Direitos (PAEFI), presente no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), da Prefeitura Municipal de Florianópolis (PMF).

Além de toda essa articulação entre políticas sociais, a Equipe Técnica da Casa Lar Luz do Caminho oferece apoio técnico nesse processo de fortalecimento das famílias de origem e, consequentemente, garantia ao direito à convivência familiar e comunitária.

Também são utilizados os equipamentos sociais disponíveis no entorno da Casa Lar Luz do Caminho, como as instituições: Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Saúde Ingleses, creches e Núcleos de Educação Infantil (NEI) Municipais, Conselho Tutelar Norte, Policlínica Municipal Norte, Unidade de Pronto Atendimento Norte, entre outros. Também, verificando-se a necessidade do acolhido, serão acessados serviços distintos em outras áreas da cidade.

No atendimento interinstitucional, os acolhidos recebem acompanhamento e avaliação com fisioterapeuta voluntária. Fora da instituição, a Casa Lar conta com médica voluntária que atende os acolhidos em sua clínica particular e atendimento odontológico periódico, em consultório particular, com dentistas voluntários da Casa Lar.

Outros encaminhamentos referenciados pelas equipes multiprofissionais que atendem as crianças são imediatamente resolvidos pela equipe técnica da Casa Lar como, por exemplo, atendimento com fonoaudiólogo e nutrólogo na Policlínica do Centro, ou em outras clínicas.

A equipe técnica encaminha Relatórios Situacionais Interdisciplinares e Planos Individuais de Atendimento (PIA) para a Vara da Infância e Juventude, mantendo-a atualizada acerca das informações referentes às crianças acolhidas. Os Relatórios Situacionais Interdisciplinares e Planos Individuais de Atendimento são elaborados de forma interdisciplinar, desde a perspectiva da Assistência Social, da Psicologia e da Educação, compreendendo assim todos os aspectos relacionados ao desenvolvimento da criança durante o período de acolhimento. O RSI é elaborado a cada três meses e o PIA a cada seis meses, ou de acordo com a necessidade.

Também são atualizados os prontuários dos acolhidos, além dos acompanhamentos: judiciário, escolar, de saúde, de convivência familiar, entre outras informações; contando com o registro fotográfico da infância em seu período de acolhimento. São prestadas orientações aos familiares a respeito da proteção e o cuidado das crianças, auxiliando no processo de reintegração familiar. Realizado acompanhamento, pela equipe técnica, das visitas dos candidatos à adoção, quando da colocação em família substituta, preparando, de maneira gradativa, o desligamento dos vínculos familiares, nos casos em que for determinada judicialmente a perda do poder familiar.

1.9 METODOLOGIA APLICADA

A Casa Lar baseia-se na metodologia desenvolvida pela Dra. Emmi Pikler, uma conceituada pediatra húngara, que teve o desafio de criar um programa que atendesse com qualidade, mas com um número muito limitado de profissionais, as muitas crianças órfãs, após a Segunda Guerra Mundial.

Embora se devam reconhecer especificidades culturais da realidade húngara, a experiência desenvolvida naquela Instituição desde 1946, pode nos ser muito valiosa para transformarmos nossas instituições de acolhimento em verdadeiros espaços de proteção. A experiência Lóczy (como o Instituto Pikler também é conhecido, devido o nome da rua onde se situa o mesmo em Budapeste) nos ensina que é possível uma Casa Lar ser organizada de forma tal que, apesar da ausência da mãe/família, a criança possa desenvolver-se física e emocionalmente de modo saudável.

A metodologia está alicerçada princípios é o forte e profundo respeito que se tem à criança. Movidos pela convicção de que o bebê é um sujeito de direitos, não um objeto a ser manipulado, desta forma o modo de interagir com ele será distinto do que teríamos na ausência dessa suposição. Ao possibilitar o estabelecimento de vínculo qualitativo, o educador propicia à criança a segurança e a autoconfiança que são fundamentais para que, ao longo da vida, novos vínculos possam ser estabelecidos.

A ideia central do Método Pikler é focar nas interações adulto/Criança nos momentos em que as Crianças são dependentes dos adultos e assim construir um senso de confiança que dê a elas segurança e autonomia para se relacionar, explorar e interagir sem a intervenção de adultos, com outras Crianças, ou com seus brinquedos.

Três elementos principais constituem a abordagem Pikler:

- Liberdade de movimento: “Por uma questão de princípio, nos abstemos de ensinar habilidades e atividades em que, sob condições apropriadas, envolverão a própria iniciativa da Criança e a sua atividade independente” (PIKLER, Emmi. 1940). Antes mesmo de engatinhar, os bebês podem ampliar o horizonte dos seus conhecimentos sem o auxílio do adulto, para tanto eles jamais são colocados numa posição na qual não possam se dedicar a si mesmos. De acordo com a Metodologia Pikler, os bebês que ainda não engatinham devem ser sempre colocados na posição decúbito dorsal. Desse modo eles têm disponibilidade integral de suas mãos e braços e podem explorar livremente tudo aquilo que encontram. Bebês satisfeitos emocionalmente e psicologicamente, deitados de costas têm o mundo diante de seus olhos. São estimulados por uma variedade de agentes externos que veem através dos sentidos. Os adultos não precisam entreter os bebês porque, dando a eles um ambiente de estimulação e liberdade para explorar, eles são extremamente capazes de entreter a si mesmos. Permitir que uma criança se mova de forma livre em sua infância, resulta em uma notável competência em equilíbrio, coordenação e tomada de riscos calculados.

- Brincadeiras espontâneas: O brincar proporciona prazer e tem função estruturante e organizadora para a criança. As brincadeiras são feitas livremente sem interferência de adultos, o aprendizado é individual.  Para atingir o objetivo é necessário um espaço adequado e seguro.  Os brinquedos não precisam ser caros nem complexos, mas devem ser cuidadosamente escolhidos em função do nível de desenvolvimento de cada criança.

- Rotinas de cuidados: Os momentos de cuidado são eventos do dia altamente estruturados, e assim as Crianças aprendem cedo a prever o que irá acontecer. Consistência e previsibilidade são importantes para fazer crescer sentimentos de segurança, que também se originam de suas relações especiais com os adultos que delas cuidam.

Por terem suas necessidades atendidas com ternura e amorosidade e por não se sentirem privadas da atenção dos adultos, é que as crianças se tornam vivas, livres, seguras e autoconfiantes para explorar, experimentar e descobrir a si mesmas como indivíduos e como grupo. Dessa forma se tornam adultos equilibrados prontos para, através de suas atitudes, passar adiante seu aprendizado, na construção de um mundo melhor.

O que se pretende com a aplicação da Metodologia Pikler é que os bebês e crianças sejam pessoas maduras do ponto de vista afetivo, social e moral, que possam lutar com perseverança pelos fins que tenham proposto, que sejam capazes de refletir de maneira independente, que saibam desejar e decidir responsavelmente em seu universo, mas, ao mesmo tempo, possam adaptar-se aos interesses dos outros e às exigências reais e compreensíveis da sociedade.

 A chave para o êxito da metodologia está no cuidado e na atenção dados ao treinamento dos cuidadores. Entre outras coisas, o treinamento dos cuidadores inclui aprender:

- Que cada Criança precisa de cuidado contínuo de um adulto, de modo que este cuidado seja pessoal e consistente. Isso significa que os cuidadores devem ficar com o mesmo grupo de Crianças no decorrer do tempo;

- Ao ver cada Criança como competente de acordo com o seu estágio de desenvolvimento. Os cuidadores nunca pedem às Crianças que façam mais do que elas já podem fazer;

- Ao dar escolhas simples desde a mais tenra idade. Por exemplo, um cuidador mostra a uma criança de oito meses de idade dois pijamas e aguarda para ver a qual dos dois ela aponta;

- A tocar as Crianças suavemente. O toque suave e bondoso de um cuidador diz à Criança que ela é importante e que está segura. Essas mãos então se tornam algo em que pode se apoiar e podem afetar uma Criança de maneira positiva;

- A permitir que cada Criança experiencie atividades de iniciativa própria que ela aprecie;

- Permitir que as Crianças brinquem de forma ininterrupta. Os cuidadores estão à disposição para quando as crianças precisarem deles, pois elas não podem se sentir abandonadas sob quaisquer circunstâncias. Se um cuidador num momento particular não puder tomar conta de uma Criança porque está no banho, comendo ou trocando a fralda de uma outra Criança, ele assegurará com seu tom de voz suave que a escuta e que estará com ela assim que tiver concluído a outra atividade.

Nesse tocante, a instituição operacionaliza sua missão baseada nesses princípios. Sendo pré-requisito obrigatório para desenvolvimento das atividades com as Crianças o curso da Metodologia Pilkler, que é realizado periodicamente, direcionado aos voluntários e público externo em geral que tenham interesse em expandir seus conhecimentos no cuidado com crianças e/ou atuarem dentro da instituição.  E para que assim compreenda a forma de trato, os procedimentos realizados e a importância do cuidado com as crianças. Para melhor contextualização da metodologia e procedimento de trabalho adotado na instituição, o capítulo 03 discorrerá detalhadamente sobre os projetos de intervenção desenvolvidos.

Para conhecer mais sobre a metodologia confira os links:

- https://youtu.be/0Y0bgnBQaD0

- https://youtu.be/WpeGoGNFjTs

1.10 CONTEXTO DO SERVIÇO/ATUAÇÃO NO MUNÍCIPIO:

Atualmente a Casa Lar Luz do Caminho envolve mais de 450 pessoas, entre colaboradores, voluntários, diretores e associados. Desde sua abertura em 30/08/2011 até 31/12/2018, a entidade já realizou 906 atendimentos encaminhados pela Vara da Infância e Juventude ou Conselho Tutelar. A demanda depende da determinação judicial para o acolhimento, podendo contemplar em média 140 atendimentos anuais. O resultado dos acolhimentos em 2018 consta na tabela abaixo:

DESTINO DOS ACOLHIDOS    PORCENTAGEM
Retorno à família de origem    31,2
Retorno à família ampliada    15,62
Adoção nacional    37,51
Transferência de Instituição    6,25
Continuam na Casa Lar    9.37

Os atendimentos mensais foram, em média, de 13 crianças, porém, diariamente este número sofre alterações devido à rotatividade de acolhidos que chegam à Casa Lar.
Numa análise do seu contexto social as famílias, na sua maioria, são provenientes de Florianópolis e em situação de vulnerabilidade pessoal e social, com seus vínculos rompidos. Logo, a casa oferece serviço de alta complexidade, estando relacionada ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS).
Florianópolis, segundo dados do IBGE, possui uma população estimada, no ano de 2016, em 477.798 (quatrocentos e setenta e sete mil, setecentos e noventa e oito) habitantes. O IDHM – Índice de Desenvolvimento Humano Municipal de 0,847 (zero vírgula oitocentos e quarenta e sete), segundo a fonte Atlas Brasil 2013 - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. De acordo com o Ministério da Educação, a cidade de Florianópolis possui 362 (trezentas e sessenta e duas) escolas, entre ensino pré-escolar, fundamental e médio, realizando, no ano de 2015, 76.438 (setenta e seis mil, quatrocentos e trinta e oito) matrículas. Ainda, conforme dados extraídos em fonte do CMDCA – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente existe registrado no município de Florianópolis, cerca de 120 entidades que trabalham com crianças e adolescentes.
Até 2017, na cidade de Florianópolis, existem 09 serviços de acolhimento institucional, sendo apenas uma administrada pelo poder público e 08 ofertado por OSCs. O acolhimento de crianças com faixa etária de 0 a 5 anos em situação de risco e vulnerabilidade social é de 21%. A maioria destas instituições funciona quase sempre com escassez de recursos. A região norte da ilha, onde se localiza a Casa Lar Luz do Caminho, conta com três Casas.
As atividades desenvolvidas por estas instituições são de extrema relevância para a sociedade, pois o olhar atenta-se para um segmento da sociedade por diversas vezes negligenciado ou não atendido, somando esforços para proporcionar um atendimento de qualidade e uma vida mais digna para todos os envolvidos. 

1.11 IMPACTO SOCIAL/ATIVIDADE E AS TRANSFORMAÇÕES POSITIVAS E DURADOURAS  ESPERADAS:

Contribuir para: 
- Redução das violações dos direitos socioassistenciais, seus agravamentos ou reincidência; 
- Redução da presença de pessoas em situação de rua e de abandono;
- Indivíduos e famílias protegidas;
- Construção da autonomia; 
- Indivíduos e famílias incluídas em serviços e com acesso a oportunidades; 
- Rompimento do ciclo da violência doméstica e familiar.

 

1.12 ARTICULAÇÃO EM REDE 

 

A articulação com a rede socioassistencial se dá através de atuação multiprofissional envolvendo políticas de educação, saúde e com o Sistema de Garantia de Direitos – Conselhos, Ministério Público, entre outros. Entre os atores que compõem a rede, tem-se: •

    CMDCA de Florianópolis;
    CMAS de Florianópolis;
    Vara da Infância e da Juventude da Capital; 
    Fórum de Políticas Públicas de Florianópolis; •
    Conselho Tutelar; • 
    Ministério Público; • 
    FINAF – Fórum das Instituições de Acolhimento Infantil de Florianópolis; •
    Mesa Brasil • 
    Posto de Saúde do Ingleses; • 
    Hospital Infantil Joana de Gusmão; •
    Hospital Universitário (HU – UFSC); • 
    Maternidade Carmela Dutra; • 
    Policlínica Municipal Norte; • Unidade de Pronto Atendimento Norte;
    Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS);
    Centro de Referência de Assistência Social (CRAS); 
    Creches e Núcleos de Educação Infantis (NEI) Municipais; 
    Serviço de Proteção e Atendimento Especializado à Famílias e Indivíduos em Situação de Ameaça ou Violação de Direitos (PAEFI); 
    6ª Delegacia de Polícia Civil; •
    GRUFA (Grupo de Estudos Familiarizando a Adoção); Entre outros.

    Hoje, a Casa Lar Luz do Caminho conta com mais de 50 parceiros. Segue disposição por eixos de atuação:
    Saúde: médicos, psicoterapeutas, nútrologos,  dentistas, terapeutas, psicólogos e fisioterapeutas.
    Comércio: mercados, vidraçaria, associações, serigrafias, gráficas, lavanderia, topógrafo, assistência manutenção de desumidificadores, empresas de produtos de limpeza, açougue, sacolão de frutas e verduras, entre outros;
    Serviços: consultorias, escritórios de advocacia, escola de natação, escritórios de contabilidade, salão de cabeleireiros, arquitetos, engenheiros, barbearia, empreiteiros entre outros;
    Voluntariado/ Plataforma Virtual: parcerias de voluntariados através de plataforma virtual – www.atados.com.br para cadastro de vagas de voluntários para todos os setores.
    Intercambistas através do movimento de liderança jovem AIESEC - http://aiesec.org.br/ .
    Estagiários/bolsistas: de universidades; 
    Prestadores de serviços da esfera Estadual e Federal.

 

Drª Ana Lucia Schmidt Tirloni - Realiza consultas pediátricas às crianças acolhidas fazendo seu acompanhamento periódico e doou os direitos autorais de 02 livros para angariar fundos para Casa.

Elite Contabilidade - Fornece assessoria contábil com honorários simbólicos.

Cartório Maria Cileda Back - Apoio na efetivação da escritura do imóvel 85.

Topocel-Serviços Técnicos Topográficos - Serviço de topografia dos imóveis 85 e 88.

Grann Imovéis - Oferece suporte para atividades imobiliárias da Casa.

Supermercado Angeloni dos Ingleses - Oportuniza a participação anual do troco solidário e efetiva diversas doações.

Central de Penas e Medidas Alternativas de Florianópolis - A Casa Lar Luz do Caminho assina anualmente convênio com a CPMA. Em 2017, foram recebidos 06 cumpridores de medidas alternativas que prestam/prestaram serviços nas áreas de manutenção, cozinha e limpeza, não sendo permitido o trabalho diretamente com as crianças.

Arquiteta e Urbanista-Juliana Weschenfelder - Ajudou nos projetos hidráulicos e bombeiros dos imóveis 88 e 85.

Engenheira – Vanessa Andrade - Apoio nos projetos arquitetônicos do Espaço Autonomia e imóvel 88.

Distribuidora de Bebidas Bom Jesus - Fornece água para as Crianças

RTC Desumidificadores - Apoio na manutenção dos desumidificadores da Casa

Sesc Mesa Brasil - Sesc Mesa Brasil

Sacolão de Frutas e Verduras IJ - Contribui com doações de frutas e verduras uma vez por semana.

INMETRO - Produtos diversos uma vez ao ano.

Posto de Saúde dos Ingleses - Realiza consultas, vacinas e encaminhamentos hospitalares para as crianças acolhidas.

Loja Maçônica - Doação mensal de 30 dúzias de ovos.

Zé do Gás - Doação de 1 botijão de gás por mês.

Instituto Rennove, Eneagrama na Gestão de Pessoas - Oferece assessoria na gestão de pessoas e oferta periodicamente o curso ”As Competências Emocionais e o Eneagrama no trabalho em Equipe”.

JB Comunicação Visual - Patrocínio em material de divulgação.

FREECOM -  Patrocínio em material de divulgação (informativo).

Plothouse Comunicação Visual - Patrocínio em material de divulgação.

Designer Atual Comunicação Visual - Patrocínio em material de divulgação (informativo).

Mercado Oliveira -  Doação semanal de pães e frutas.

Ilha Tintas -  Doação de material de pintura para os mutirões.

Promatec -  Manutenção dos extintores.

Alisson Barcelos Artes e Eventos - Parceiro na organização de eventos.

D/Araújo Comunicação -  Parceiro na divulgação institucional.

Digital 7 -  Patrocínio em material de divulgação evento.

Eldorado -  Patrocínio em material de divulgação evento.

Cellmídia - Patrocínio hotsite de doação.

Sinergy - Patrocínio em material de divulgação evento.

Thomas Ventura - Patrocínio organização de evento.

Studio 20 - Patrocínio organização de evento.

Pousada Dois Amores - Patrocínio doações eventos.

Paixão de Verão - Patrocínio doações eventos.

Escola Universo - Patrocínio doações e apoio administrativo.

SOS Farmácia - Descontos em medicação

Pedras Material de Construção -Descontos em material de construção

Quevedo Materiais de Construção -  Doação de material de pintura para os mutirões.

CAPÍTULO 2: ESTRUTURA CASA LAR LUZ DO CAMINHO

2.1 ESTRUTURA FÍSICA

 

    Casa Lar Luz do Caminho está instalada em terreno com sete unidades arquitetônicas e espaço de lazer, compondo cinco ambientes:

I) A Casa, composta de:
01 Sala de estar    Equipada com sofás, ar condicionado, luz de emergência e área de brincar.
01 Berçário    Espaço equipado com berços individuais; 01 berço coletivo; ar condicionado; desumidificador de ar; 02 luzes de emergência; 02 poltronas, sendo uma grande, para adulto e a outra pequena; 01 armário; e 01 extintor de incêndio; possuindo capacidade para 10 recém-nascidos.
01 Dormitório Masculino    01 desumidificador de ar; ar condicionado; 02 luzes de emergência; 01 cama infantil; e 04 camas.
01 Dormitório Feminino    Espaço com 04 camas, ar condicionado, desumidificador de ar, luz de emergência e 02 armários. 
01 Trocador    Neste espaço há equipamentos e materiais para troca das fraldas, 02 cubas para banho, 01 chuveiro adaptado, espaço para consulta médica, armários, pia infantil e um banheiro com 02 vasos sanitários (01 adulto e 01 infantil) e chuveiro.
01 Rouparia    Este espaço contém móveis planejados, fracionado em espaços individuais com as roupas e sapatos das crianças acolhidas, além de roupas de cama e banho e alocação de material escolar. 
01 Lactário    Espaço equipado com pia, filtro de água, frigobar, micro-ondas e minidespensa; destinado para preparação de mamadeiras e pequenas refeições para os recém-nascidos.


II) Anexo, composto de:
01 Cozinha/refeitório    Equipada com mesa de refeição para 10 pessoas, 01 geladeira, 01 freezer, 01 microondas, 01 fogão, 01 forno elétrico, 01 batedeira, 01 Multiprocessador de alimentos, 01 Liquidificador, armários, cadeiras infantis de alimentação, 01 extintor de incêndio, lâmpada de emergência, 01 ar condicionado entre outros itens. 
01 Banheiro Social    Local possui um vaso sanitário, uma pia para adultos, um armário e espaço de banho para as crianças durante o verão.
01 Dispensa para mantimentos e diversos    Espaço destinado para guardar alimentos em prateleiras por data de vencimento e diversos itens de cozinha tais como: panelas, potes, guardanapos...

01 Sala de atividades    Espaço destinado para atividades pedagógicas, atividades lúdicas, de convivência para pequenos grupos. Equipada com televisor, DVD, 01 ar condicionado, armários, almoxarifado de brinquedos, brinquedos da metodologia Pikler e tapetes de EVA . Além, de um armário para acondicionamento de brinquedos ou outros itens utilizados pelos acolhidos.
01 Banheiro infantil    Neste espaço há um vaso sanitário e pia infantil.
01 Sala de triagem    Espaço utilizado para estocagem dos produtos oriundos do brechó. Contém mesa, armário, prateleiras e 1 freezer.


III) Espaço externo, composto de:
01 Área Coberta    Espaço destinado para brincadeiras ao ar livre e espaço de convivência de colaboradores e acolhidos. Onde é normalmente oferecido o lanche da tarde, aqui chamado de lanche em família, pois é o momento em que todas as crianças e os adultos sentam juntos para as refeições. Com bancos, mesas e cadeiras infantis, mesa grande, bicicletas e outros brinquedos. No verão, o espaço é destinado para montagem da piscina de plástico.
01 Área de Gramado    Espaço utilizado para brincadeiras diversas dos acolhidos, jardim e brinquedos infantis (escorregador...).
Hall de entrada    Ambiente de varanda que recebe os raios solares da manhã utilizados para o banho de sol matinal dos bebês e pela tarde para brincadeiras.


IV) Espaço multiuso, composto de:

01 Auditório/espaço lúdico/pedagógico    Espaço multiuso destinado para:  atividades pedagógicas e lúdicas, utilizado para reuniões de funcionários, curso de formação, atendimentos individuais de caráter terapêutico, visitas entre outros. Equipado com: cadeiras, mesas e armário para guardar materiais pedagógicos, brinquedos da metodologia Pikler, Tapetes Evas, trocador, equipamento multimídia entre outros. 
01 Mezanino    Espaço para alocar diversos: berços desmontáveis, árvore de natal, equipamentos de informática, colchões...
01 Banheiro    Ambiente com um vaso sanitário e uma pia para adultos. Adaptado para pessoas portadoras de deficiências. 
        

V) Contêineres, compostos de:

:01 Sala da diretoria    Espaço destinado à diretoria da Casa Lar e arquivo morto da instituição. Equipado com ar condicionado, armário, mesas, computador e telefone.
01 Sala Equipe Técnica    Ambiente utilizado pela Equipe Técnica: Psicólogo, Assistentes Sociais e estagiários para atendimento dos acolhidos, colaboradores e demais atividades inerentes aos cargos. Equipado com móveis planejados, cadeiras, computadores, telefone, arquivos, central de equipamento de segurança e armários. 

 

VI) Administrativo e Almoxarifados, compostos de:
Almoxarifado Eventos    Estocagem de produtos diversos para eventos: toalhas, descartáveis, banners, panelas, louças, talheres... todos devidamente identificados. Possui um ar-condicionado. 
Almoxarifado Escritório e Produtos de Limpeza    Estocagem de materiais tais como: cadernos, papel, canetas, pastas..., produtos de limpeza: cloro, sabão em pó, papel higiênico entre outros. Possui prateleiras, uma pia, ar-condicionado e um bebedouro.
Almoxarifado de Gêneros Alimentícios e Leites Especiais    Produtos alocados por data de validade e conforme consumo mensal, tais como: arroz, feijão, óleo, carnes etc.
Este espaço possui: uma geladeira, prateleiras, dois freezers verticais, desumidificadores, ar condicionado, um freezer horizontal e lousa para recados. 
Almoxarifado de fraldas e Produtos de Higiene Infantil    Produtos alocados por data de validade e conforme consumo mensal tais como: xampus, fraldas, lenços umedecidos... Este espaço também comporta: ar condicionado, desumidificador, uma escrivaninha e computador para controle dos produtos entre outros.
Equipe Administrativa    Espaço organizado com computadores, telefone, ar condicionado, prateleiras, impressora...


VII) Lavanderia, composta de:
01 Lavanderia    Equipado com área de passadoria, pia, 04 máquinas lava e seca, escada etc.

2.2 GOVERNANÇA

A Casa Lar Luz do Caminho realiza Assembleia Geral Ordinária, que se reúne uma vez por ano e Assembleia Geral Extraordinária (quando necessário), reunião mensal de diretoria para tratar de assuntos diversos, reunião semanal da equipe técnica, formação continuada mensal que permite aos colaboradores ampliar seus conhecimentos, discutir temas diversos e contato com profissionais externos e curso de formação oferecido, no mínimo, duas vezes no ano.
A entidade possui Diretoria, composta por 08 (oito) membros, todos voluntários, sem receber qualquer remuneração, da mesma forma que os 09 (nove) membros do Conselho Fiscal e os 07 (sete) membros do Conselho Curador.

DIRETORIA DA CASA LAR LUZ DO CAMINHO

Presidente -   Maurício Aurélio dos Santos
Diretor Administrativo e Financeiro -   Divânio Martins
Diretora de Comunicação e Marketing: Mídias Sociais -   Monique Cristina Gelsleuchter
Diretoras de Eventos:  Magda Marilba de Oliveira e Neuza dos Passos Santos
Segundo Secretário  -  Renato dos Santos Hieff
Diretores Operacionais -   Paulo Sérgio Freitas da Silva e Onofre Pedro da Conceição


CONSELHO FISCAL DA CASA LAR LUZ DO CAMINHO

Presidente    Joaquim José Bento
Secretária    Terezinha Stapazzoli
Membro    José Vieira Gularte
Membro    João Miguel Cristaskis
Membro    Alcionir Benjamim Batista
Membro    Maria Lúcia de Almeida Silva
Membro    Daniela do Amaral Alves
Membro    Francielle Zeferino
Membro    Carla Alisson Barcellos


CONSELHO CURADOR DA CASA LAR LUZ DO CAMINHO
Presidente    Maurício Aurélio dos Santos
Membro Titular    Divânio Martins 
Membro Titular    Neuza dos Passos Santos
Membro Titular    Luiz Carlos Mello da Silva
Membro Titular    Gerson Luiz Tavares
Membro Suplente    Dulce Maria Ramos
Membro Suplente    Paulo Sergio Freitas da Silva


2.3 RECURSOS HUMANOS

 

2.3.1 QUADRO DE COLABORADORES

A constituição dos recursos humanos da Casa Lar Luz do Caminho dar-se-á através de uma equipe de profissionais sendo que todos passam por processo seletivo. Os principais benefícios concedidos pela instituição: são vale alimentação e alimentação no local. Abaixo segue um descritivo da equipe: 
EQUIPE CASA LAR
Atividades Desenvolvidas    QUANTIDADE    CARGA HORÁRIA    CARGO
                                                                                EQUIPE ADMINISTRATIVA
Auxiliar no controle e gestão dos recursos financeiros e logísticos da entidade, cuidar da gestão de pessoal, arquivando e zelando pela documentação de funcionários e da entidade, assim como realizar as tarefas e rotinas administrativas.    01    40 horas    Administradora
Encarregado de controle de almoxarifado, recebimento de doações.
Realizar atividades com o voluntariado, como cadastro, controle de horas, etc.
Organizar o calendário geral de atividades dos diversos setores da instituição.
Controle de Associados.
Realizar atividades administrativas em geral.    02    40 horas    Auxiliar de Direção
Captação de recursos financeiros através de elaboração de projetos, acompanhamento de editais e serviços publicitários da instituição, visitas empresariais e busca de convênios junto às instituições públicas    01    40 horas    Gestão de Projetos
                                                                                EQUIPE TÉCNICA
Intervir de forma profissional junto aos usuários e suas respectivas famílias, com vista à reintegração familiar, elaborar o Plano de Acompanhamento Individual; preparar as crianças para o desligamento junto à coordenação e cuidador; capacitar e acompanhar cuidadores e funcionários, intervenções com funcionários e voluntários.    01    30 horas    Psicólogo
Acompanhamento social dos usuários, famílias, acompanhamento e capacitação de cuidadores e funcionários; elaborar o Plano de Acompanhamento Individual; encaminhar, discutir, planejar intervenções necessárias ao acompanhamento das crianças e suas famílias quanto ao sistema de garantias e direitos.    01    30 horas    Assistente Social
EQUIPE OPERACIONAL
Cuidar dos acolhidos, tornar o ambiente de trabalho agradável para os acolhidos disponibilizando materiais de uso individual e coletivo; seguir as informações da equipe técnica, ser referência positiva para a criança zelando pelos materiais e conservação dos equipamentos; manter a coordenação informada sobre a rotina e qualquer problema com a criança; procurar sempre a equipe técnica para esclarecimento de dúvidas.    04    12/36 horas    Cuidador(as) Plantonistas Diurno
    02    12/36 horas    Cuidador(as) Plantonistas Noturno
Esse colaborador é contrato prioritariamente em caráter temporário no segundo semestre de cada ano para cobertura de férias do quadro efetivo das 06 cuidadoras.     01    12/36 horas    Cuidador(a) Temporária ou Folguista
Em casos excepcionais haverá a contratação desse profissional para suprimir demandas, em caráter temporário.    01    12/36 horas    Auxiliar de Cuidador
                                                                               EQUIPE APOIO
Preparar os alimentos, conservar a limpeza e higiene dos materiais da cozinha, armazenar e descongelar de forma correta os alimentos, seguir as normas de higiene e regras de alimentação, servir as refeições nos horários estabelecidos, utilizar bem todos os alimentos recebidos.    01    44 horas    Cozinheira
Transporte dos acolhidos para as mais diversas tarefas tais como: escola, natação, médico, dentista, terapia, passeios, etc.    01    44 horas    Motorista
Seguir as orientações da coordenação, obedecer ao cronograma de limpeza mantendo a constante limpeza da entidade, elaborar a lista necessária.    01    44 horas    Serviços Gerais

2.3.3 QUADRO VOLUNTÁRIOS 

Para apoio ao andamento das atividades da Instituição é acionado o corpo de voluntários. Estes atuam em várias áreas e são fundamentais para o serviço de qualidade da instituição. São segmentados de duas formas:
    Voluntários Casa Lar: Não atuam diretamente com as crianças acolhidas, porém sua atividade impacta em muito nas crianças e na instituição como um todo. Seu papel é direcionado para atividades rotineiras nos mais diversos setores, tais como: administrativo (captação de recursos, almoxarifado, telemarketing, apoio em campanhas, cuidado com patrimônio entre outros), operacional (lavanderia, cozinha, motorista e limpeza), manutenção (encanador, marcenaria, hidráulica, alvenaria, eletricistas, técnicos entre outros), informática etc. e atividades esporádicas como eventos e mutirões. Mensalmente, preferencialmente no primeiro sábado do mês, ocorrem os mutirões para manutenção, faxina, organização e pequenas obras e reparos. Aqui também estão inseridos os voluntários que fazem parte da estrutura de governança da instituição, dentre eles diretores e membros dos conselhos. 
    Voluntários Pikler: Atuam diretamente com as crianças acolhidas no contexto dos projetos de intervenção ativos da Casa ou que porventura se desenvolvam mediante demanda e caráter de inovação visando um serviço de qualidade para os acolhidos. Esse grupo é composto por voluntários que efetivaram o curso de Formação baseado na metodologia Pikler, proporcionando empoderamento dos mesmos e conhecimentos dos padrões e métodos utilizados pela instituição. Suas atividades são voltadas para as crianças e destinadas conforme projeto de intervenção, na qual o voluntário (a) tenha afinidade ou conhecimento e ampara-se no auxilio às cuidadoras contratadas no atendimento às crianças ou ainda, em casos excepcionais, médicos, deslocamento para alguma atividade, etc.  Para ser um voluntário dessa categoria é necessário efetivar o curso de formação oferecido periodicamente pela Casa Lar do Caminho.

CAPÍTULO 3: SERVIÇO DE ACOLHIMENTO

3.1 PROJETOS DE INTERVENÇÃO DESENVOLVIDOS

 

A Casa Lar Luz do Caminho coloca em prática a sua missão através do Programa Berçário de Luz de acolher crianças em situação de risco ou vulnerabilidade social, para delas cuidar e promover a reintegração ao convívio familiar ou colocação em família substituta.
A Casa Lar Luz do Caminho, através do Programa Berçário Luz, operacionaliza a sua missão, envolvendo empregados e voluntários, que realizaram o curso da metodologia, através dos seguintes projetos:

 

1)    PROJETO HORA DE BRINCAR

 

Coordenação: Assistente Social
Operadores e apoio: Cuidadores e Voluntários.

Objetivando promover momentos pré-estruturados, nos quais as crianças possam aproveitar o Livre Brincar e através das brincadeiras testarem habilidades físicas, como correr, pular, subir, descer. Desenvolver competências motoras e aperfeiçoar a linguagem. Junto com o grupo, podem aprimorar princípios como cooperação, liderança, noções de regras e limites. E ainda utilizar o brincar como forma de expressão, manifestando sentimentos e desprazeres.  Como resultados, observamos melhor desenvolvimento psicomotor, autonomia, contato com o lúdico/simbólico, crescimento pessoal, cooperatividade e liberdade geral. 
Essa atividade está presente no cotidiano das crianças, quando não estão na escola/natação/consultas.... É Hora de Brincar. A operacionalização se baseia em um cronograma estipulado e coordenado pela Assistente Social com periodicidade livre, estes momentos, com apoio das cuidadoras que realizam brincadeiras, jogos ou apenas estimulam o Brincar e as acompanham garantindo o contato e segurança. As crianças já esperam pelas atividades, contentes por esse momento de prazer e diversão. Estas atividades fazem uso de brinquedos e algumas técnicas do projeto arteterapia. 


2)    PROJETO A HORA DA LEITURA

 

Coordenação: Assistente Social
Operadores e apoio: Cuidadores e Voluntários.

O Projeto tem por objetivos promover momentos de contação de histórias, de forma lúdica, criativa e afetuosa. Provocar a imaginação, fantasia e capacidade de sonhar. Estabelecer ligações entre fantasia e realidade, promovendo o gosto pelo artístico. Desenvolver o pensamento cultural, conhecer a diversidade de povos e costumes. Através das histórias as crianças também podem se amparar nas vivências dos personagens, e desenvolver, assim, meios de lidar com as próprias experiências e dificuldades do cotidiano. Alguns brinquedos e miniaturas, bem como técnicas utilizadas no arterapia.
Os principais resultados observados são a ampliação da imaginação, criatividade e repertório cultural. O Projeto pode ainda contribuir para o melhor desenvolvimento da oralidade e escrita, além da promoção de crescimento pessoal (autoconhecimento). 
O Projeto acontece com periodicidade livre em horários pré-estabelecidos pela coordenação do projeto, quando, cuidadoras e voluntárias (os) contam contos/mitos/lendas, leem histórias, apresentam livros, fazem pequenas apresentações como teatrinho de fantoches e/ou bonecas, usam fantasias, brinquedos, instrumentos, visando colocar em prática os objetivos citados anteriormente. 

2)    PROJETO ARTETERAPIA

 

Coordenação: Psicólogo
Operadores e apoio: Cuidadoras e Arteterapeuta

O projeto consiste em oportunizar o contato com a arte e atividades lúdicas no geral, utilizando diferentes materiais e linguagens artísticas. Contribuindo para o desenvolvimento das crianças, da expressão do movimento corporal, da fala, da construção da identidade, da socialização, e da criatividade através de jogos lúdicos, favorecendo o desenvolvimento psicomotor, raciocínio lógico e expressão das emoções. 
As atividades são realizadas a partir dos diferentes canais expressivos como: artes plásticas e visuais, artes cênicas, música, expressão corporal e literatura. As ferramentas utilizadas oportunizam o resgate com a arte, a expressão e potencial criativo, auxiliando no desenvolvimento saudável das crianças.
Os materiais plásticos possibilitam às crianças experimentar texturas, formas, cores, volume e, por meio dos recursos oferecidos, expressarem de forma figurativa medos, ansiedades, desejos, conflitos, muitas vezes não expressos pela fala. Desse modo é possível aliviar o estresse, aumentar a autoestima, confiança, controlar a agressividade e aumentar a concentração. 
Em arteterapia não será atribuído valor estético, não existe o bonito e o feio, existe a importância da obra expressa pelo ser e seu valor enquanto leitura simbólica.
Através da linguagem literária, como o conto, a fábula, as lendas e mitos, na representação da contação de histórias, a criança vivencia o universo imaginário e simbólico, entrando em contato com os sentimentos e emoções. Cada história trabalhada atenderá uma temática específica, de acordo com as necessidades apresentadas pelo grupo.
Os jogos teatrais, produção de fantoches e criação de personagens possibilitam a projeção de conteúdos  internos, fazendo com que as crianças falem de forma protegida sobre si mesmas, levando a uma reintegração consciente dos mesmos. 
As brincadeiras de roda, músicas e cantigas oportunizam vivenciar o movimento, a integração do grupo, socialização, produzindo ritmo e harmonia. O projeto engloba psicólogos, cuidadores, profissionais com formação específica em arteterapia e comunidade.

 

3)    PROJETO EQUITAÇÃO PARA CRIANÇAS

 

Coordenação: Psicólogo e Assistente Social
Operadores e apoio: Cuidadora, Voluntários e Motorista

 As crianças acolhidas na Casa Lar Luz do Caminho terão seus direitos sociais garantidos de forma que recebam os cuidados necessários para o seu desenvolvimento, visando à reintegração familiar, pautada nas diretrizes estabelecidas no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Plano Nacional de Convivência Familiar e Comunitária.
 Entre os direitos fundamentais previstos nos Capítulo I, II e III do que a Casa Lar garantirá para as crianças acolhidas é o Direito à Liberdade, Respeito e Dignidade.

“Art. 15. A criança e o adolescente têm direito à liberdade, ao respeito e à dignidade como pessoas humanas em processo de desenvolvimento e como sujeitos de direitos civis, humanos e sociais garantidos na Constituição e nas Leis.”
No Art. 16.  Inciso IV – brincar, praticar esportes e divertir-se.”

O presente projeto tem seu enfoque em atividades que visam a preparação para reintegração familiar que possibilite uma mudança psicológica e emocional das crianças a fim de que elas possam ter uma infância saudável, ser emocionalmente seguras, autônomas e plenas. A organização dar-se-á de forma a garantir privacidade, dignidade, amparo no desenvolvimento emocional e motor e basilado no amor, cuidado e respeito. Esse é o desafio maior e meta constante da instituição. Bem como promover um ambiente sadio, estimulante e permitindo acesso a diversos recursos lúdicos, pedagógicos e tecnológicos. Nesse caso, proporcionado através de uma vivência externa.
O projeto visa, para além de permitir o acesso à atividade de hipismo para os acolhidos, o convívio com a natureza e os animais. Consiste em proporcionar às crianças da Casa Lar a participação da atividade em lugar adequado para prática, nesse caso, na escola de Equitação. Um dos benefícios do hipismo para crianças é corrigir a postura, auxiliar no equilíbrio, na força, coordenação motora e ensinar noções de cuidados com meio ambiente e animais.  Isto faz com as crianças aprendam o sentido do trabalho em equipe, além do carinho, amor e, principalmente, respeito pelo companheiro.
O hipismo, para criança, ajuda na concentração, tornando mais fácil a aprendizagem, o desenvolvimento da linguagem e comunicação, melhorando o desempenho do pequeno em atividades do dia a dia. Além disso, o fato de cavalgar em um animal manso, mas de porte avantajado, faz com que a criança experimente sentidos como independência, autonomia e liberdade.
A prática da atividade traz benefícios para o corpo que vão além da mente e da postura. Em cerca de meia hora, os movimentos típicos da atividade promovem 1.8 mil ajustes tônicos e contrações musculares e podem estimular o crescimento. Tornando-se enriquecedor física e mentalmente para as crianças. 


4)    PROJETO MINHA INFÂNCIA FOTOGRAFADA 

 

Coordenação: Psicólogo e Assistente Social
Operadores: Cuidadora, Voluntários e Fotógrafo 

O intuito é operacionalizar o Berçário de Luz que permeia todas as atividades da instituição e visa garantir a proteção integral às crianças que tiveram seus direitos violados, que estão em situação de risco social e pessoal e com vínculos familiares rompidos ou fragilizados. Para a garantia da privacidade, respeito aos costumes, diversidade de ciclos de vidas, arranjos familiares, de raça/etnia e gênero dos acolhidos. 
 Este Projeto visa registrar os melhores momentos da trajetória da criança na Casa Lar. São fotografados momentos de descobertas, o engatinhar, os primeiros passos, as papinhas, as brincadeiras, a interação com os outros acolhidos, colaboradores e voluntários, as festinhas de aniversário, rotinas e os passeios. Os registros são realizados através dos colaboradores que fazem partem da trajetória da criança na instituição.
O Projeto “Minha Infância Fotografada” pretende contribuir no fortalecimento dos vínculos familiares entre as crianças acolhidas e suas famílias, sejam biológicas, quando houver possibilidade de retorno à família biológica, ou substituta, quando houver encaminhamento para uma nova família (adoção). Fazendo com que esse tempo de sua vida seja preservado, mostrando que as crianças foram felizes enquanto estavam na Casa Lar e guardar as boas lembranças do tempo em que passaram acolhidas. Podendo também desmistificar o senso comum de que o período de acolhimento é “negativo” e precisa ser “apagado” da memória. Também é uma forma de apresentar para os acolhidos e famílias sua evolução e desenvolvimento durante a estada na instituição.
A abordagem extrapola e transcende o tão somente registro documental, o enfoque emerge a questão “uma imagem vale mais do que mil palavras”. Pesquisas comprovam, que 80% da nossa percepção é visual, os registros em imagem são os que provocam maior impacto, sensibilizando, marcando e emocionando.
O procedimento consiste na preparação de álbuns com as fotos de cada acolhido e vídeos que são gravados em pendrive e CD com todas as fotos, que são levadas consigo no momento do desacolhimento. Esse evento é muito especial para colaboradores e principalmente e prioritariamente, para as crianças e suas famílias (de origem ou substituta). Bem como, um marco para instituição como um todo. 
As imagens são cuidadas com carinho atentando-se aos detalhes. São realizadas selecionadas, editadas, efetivada colagens, alguns casos, inseridos efeitos para experiência tornar-se única e marcante.


05)  PROJETO ALIMENTO COM CARINHO 

 

Coordenação: Psicólogo e Assistente Social
Operadores: Cuidadora, Voluntários e Cozinheira.

O Projeto pretende auxiliar no desenvolvimento da criança e principalmente proporcionar de forma divertida que descubra novos sabores e desenvolva o seu paladar de forma saudável. 
Aprofundando mais, podemos citar várias áreas de aprendizagem que podem ser exploradas através de um projeto como este:
•    Ciências: Os vários ingredientes possibilitam a criança conhecer a sua origem (vegetal, mineral ou animal) e os estados físicos (líquido, sólido e gasoso), texturas (mole, duro, firme, pastoso), diferença entre material orgânico e não-orgânico,  trabalhar conceitos de higiene, por exemplo, chamar atenção para os ingredientes que devem ser bem lavados (frutas, verduras, latas...), os alimentos que devem ser preparados em superfícies limpas, com as mãos igualmente limpas, utilização de toucas para o preparo. E desenvolver a educação nutricional,
preparando receitas saudáveis e chamando a atenção das crianças para as vitaminas e nutrientes que existem nos alimentos. 
Artes: ao modelar e imaginar novas formas de preparar os alimentos, completa e integra o trabalho.
Português: por meio das receitas e dos rótulos das embalagens, as crianças melhoram a leitura, a capacidade de interpretação e o aprimoramento do vocabulário.
    E também:
- Elevar a autoestima das crianças (sentir-se útil ao preparar uma receita); 
- Trabalhar em equipe;
- Aprender bons modos à mesa;
- Aprender a experimentar;
- Aprender hábitos de higiene como: lavar sempre as mãos, prender os cabelos, usar touca, usar avental;
- Desenvolver a coordenação motora nas atividades como abrir embalagens, misturar, enrolar, bater;
- Entender sobre saúde, alimentação saudável, poder nutritivo dos alimentos (vitaminas, carboidratos, gorduras, etc.).
Matemática:  Ajuda com conceitos de adição, subtração, divisão e multiplicação e jogos de estimativa e trabalha unidades de medidas (quantidade, tempo, temperatura, massa, entre outros). Como, por exemplo: Se for necessário duplicar ou triplicar a receita, as crianças serão levadas a refletir e multiplicar as quantidades necessárias para isso.
Embora se assemelhem a um momento de brincadeira, as horas de culinária são, na verdade, de muita concentração e aprendizagem e, também, a oportunidade para se trabalhar com vários conceitos e conteúdo, além de desenvolver habilidades como a atenção, observação, linguagem oral, escrita e a leitura (dependendo da faixa etária):
- 1 a 2 anos: trabalham, basicamente, usando os cinco sentidos básicos do ser humano (tato, olfato, paladar, visão e audição) que, nessa fase, ainda não estão completamente desenvolvidos;
- 3 a 4 anos: começam a criar a prática da leitura e fazem exercícios para exercitar a memória, tentando reconhecer os objetos utilizados na cozinha e testam misturas;
- 5 a 6 anos: já conseguem ler e entender mais as receitas.
Através desta atividade, a criança despertará o interesse na cozinha e nos alimentos de forma divertida, levando o alimento ao universo dela, como uma pizza feliz, um pão do Popeye (com espinafre), um smoothie de frutas com iogurte. 
Desta forma, as crianças fazem descobertas no paladar de forma divertida. Muitos nunca provaram certos alimentos e na hora descobrem que gostam. Também é desenvolvido o exercício da concentração, a coordenação motora, a paciência e o trabalho em grupo, já que as crianças têm que dividir as ferramentas e ajudar uns aos outros. Nesse tipo de atividade, podemos descobrir grandes talentos na culinária e até traçar o caminho de um futuro cozinheiro profissional.
Um dado importante para sustentação do projeto é média anual de refeições servidas que contempla um número significativo de 10.322, entre café da manhã, almoço, café da tarde e janta. 

 

06) PROJETO ACOMPANHAMENTO ESCOLAR

 

Coordenação: Psicólogo 
        Operadores e apoio: Cuidadores e Voluntários.

O objetivo do acompanhamento escolar é ajudar as crianças com dificuldades de aprendizagem a vencer os obstáculos em sua aprendizagem e favorecer sucesso nos estudos e na vida.
O desenvolvimento das crianças e as dificuldades apresentadas no percurso escolar são realizados por meio de relatórios e acompanhamento manifestado pela escola, e, diante disso, o psicólogo e a assistente social da Instituição, buscam formas para melhorar o desempenho das crianças que se encontram em defasagem escolar.
Para tal, a equipe técnica efetiva uma vez por semana, com apoio de cuidadores que acompanham as atividades para mensurar o desenvolvimento, rendimento e desempenho escolar das crianças. Para apoiar a atividade são utilizados os materiais escolares,entre outros.


07) PEIXINHO FELIZ

 

Coordenadora: Vice-presidente 
         Operadores e apoio: Cuidadores e Voluntários.

O Projeto Peixinho Feliz surgiu com o nome Natação Bebê e foi uma iniciativa da cuidadora Sandra Fonseca Nicolau, que via na atividade uma maneira de ajudar as Crianças acolhidas na Casa Lar. Incialmente a diretoria da Casa Lar aceitou a atividade em caráter experimental, enquanto a Equipe Técnica aprofundava estudos para conhecer os reais benefícios da atividade. 
Logo se percebeu que a atividade apresentava grande proximidade com a metodologia Pikler, adotada pela Casa, que tem como um dos seus princípios a Motricidade Livre. Esse princípio entende que a criança deve ter liberdade para se movimentar, conhecer, explorar e obter conquistas por seu próprio esforço.
Algumas crianças que a Casa acolhe são filhos de mães usuárias de drogas. Crianças geradas expostas a substâncias químicas (notadamente o craque), desenvolvendo a ansiedade, podendo ter hiperatividade, irritabilidade e problemas respiratórios causados pela chamada Síndrome de Abstinência. A natação consiste em um esporte completo que movimenta todos os músculos e melhora as condições gerais das crianças, principalmente no que diz respeito à problemas de trato respiratório; que também é comum em bebês prematuros. 
Além dos benefícios físicos, o projeto promove o fortalecimento da convivência comunitária através da socialização junto as pessoas envolvidas, o enfrentamento a violência através do esporte e da promoção da saúde física e mental, além da promoção às ações soci
oeducativas por meio do aprendizado. 
As ações deste projeto são empregadas em contraturno escolar, sendo que para cada criança na piscina há um adulto voluntário, com curso de Princípios da Metodologia Pikler, oferecido pela Casa Lar Luz do Caminho, que acompanha a Criança na piscina e nos cuidados individuais antes e após a aula, como trocar roupa, tomar ducha, levar ao clube e de volta para à Casa Lar.
São objetivos do Projeto Peixinho Feliz promover a inclusão social e o desenvolvimento da saúde física e mental das crianças acolhidas da Casa Lar Luz do Caminho, através de um esporte que possibilite o empoderamento, a autoconfiança e a superação de seus desafios. Além de oferecer tratamento complementar a ansiedade, irritabilidade e problemas respiratórios para as Crianças que estão ou passaram por crises de abstinência de drogas.
Este Projeto também se articula com o Projeto Minha Infância Fotografada.

 

08) PROJETO MINHA FESTINHA DE ANIVERSÁRIO.

 

Coordenação: Assistente Social
Operadores e apoio: Cuidadores, Voluntários e Grupo de Escoteiro

O projeto é coordenado pela Assistente Social da Casa Lar e executado pelo Grupo de Escoteiros do Ar Hercílio Luz.  
A “Festinha de Aniversário” ocorre sempre no mês que há crianças aniversariando, ou seja, é organizada uma festa para todos os aniversariantes do mês.
Cada aniversário tem um “motivo de festa” específico, considerando as preferências das próprias crianças, onde podem se identificar com os temas e personagens. O Grupo de Escoteiros é responsável por toda criação, desde convites, decoração, alimentação, até a limpeza do local após a festa. 
As festinhas acontecem no auditório da própria instituição e são convidados funcionários, voluntários, diretores e ex acolhidos, com suas famílias. 
O objetivo principal desse projeto é proporcionar um aniversário especial e fazer com que as crianças continuem celebrando sua vida. Que sejam contempladas no direito de ritualizar a passagem dos seus anos, como é comum dentro da nossa sociedade/cultura. 
Outro objetivo é oportunizar aos ex acolhidos voltarem à Casa Lar para reverem seus colegas, seus cuidadores e os voluntários. Nesses momentos sempre há muita troca de informações e até mesmo pedido de orientação por parte, sobretudo, dos pais adotivos aos técnicos da Casa Lar. 
É um dia especial para os aniversariantes e para todos que vivenciam este momento, com bastante alegria e emoção. Este Projeto se articula com o Projeto Minha Infância Fotografada.

 

09) PROJETO HOJE É DIA DE VISITA.

 

Coordenação: Assistente Social e Psicólogo
Operadores e apoio: Assistente Social, Psicólogo, Cuidadores e Voluntários. 

    O projeto surgiu da observação da Equipe Técnica de que as Crianças que não podiam receber visitas dos familiares por determinação judicial, ficavam emocionalmente abaladas quando as demais crianças recebiam suas visitas. Após pensar algumas estratégias se decidiu por criar um projeto de intervenção que permitisse a essas crianças também receberem alguém especial neste dia.  Assim surgiu o Projeto Hoje é Dia de Visitas.
     Por ser um projeto que propõe um vínculo estreito com uma única criança, ficava evidente o desafio que a Casa Lar precisava vencer, no sentido de escolher voluntários preparados. A proposta é de que se construa uma relação afetuosa e equilibrada, mas consciente das limitações daquele vínculo. A continuidade das visitas à essa criança, se dará pela duração do período de acolhimento da criança. Preferencialmente não sendo interrompida antes, e não se estendendo a relação após o desacolhimento. Para o voluntário, é preciso se manter forte, seguro e carinhoso, sem afetações emocionais. E passar esses sentimentos para a criança, de modo que possa se sentir protegida e amada, mas também consciente do tipo de relação que ali se estabelece.
Foram convidadas, então, pessoas que já atuavam como voluntários na Casa Lar. Esses voluntários deverão se desvincular das outras atividades, pois a partir da entrada no Projeto Hoje é Dia de Visita, a dedicação será exclusiva a este. De modo que só possam vir na Casa Lar nos dias de visitas, como acontece com as crianças que recebem visitas de seus familiares, e assim garantir a igualdade para todos. Cada voluntário é exclusivo de uma Criança neste projeto.
O Projeto tem sido um sucesso, vemos cada dia a formação de vínculos saudáveis e construtivos entre as crianças e seus voluntários. Emocionante para quem participa e quem observa. Desde então, as crianças já sentem e entendem sempre que é Dia de Visita e todos se mobilizam e se preparam para receber as suas, vivendo a Casa Lar um dia especial.

 

10) PROJETO PASSEAR É ALEGRIA.

 

Coordenação: Assistente Social e Psicólogo
Operadores e apoio: Cuidadores e Voluntários. 

Como o próprio nome já diz o objetivo deste Projeto é proporcionar momentos de alegria na vida das crianças através de passeios, saídas da Casa Lar, de modo que as crianças se divirtam de forma tranquila e segura, visando o bem-estar das mesmas e buscando a convivência comunitária e o conhecimento cultural. 
Os passeios acontecem em parques, praias, sítios, praças, teatro, cinema, museus, entre outros, sempre no município de Florianópolis. 
Além das cuidadoras e Equipe Técnica participam do Projeto um grupo de voluntários. Sendo um adulto por criança em cada passeio, mais um fotógrafo para registrar esses momentos, além de motorista e uma técnica de apoio. Nestes momentos as crianças se soltam com liberdade, sentem-se seguras para explorar os novos ambientes, entrar em contato com outras pessoas, animais e com a natureza. Com oportunidade de interagir, ampliar seus conhecimentos. 
As crianças brincam de forma espontânea e livre, usam a imaginação o tempo todo e os adultos realizam brincadeiras lúdicas. Percebemos o quanto os passeios fazem bem para as crianças, pois no outro dia elas comentam para todas as pessoas como foi o passeio. É nítido a felicidade e o brilho no olhar das crianças e dos adultos que participam desses momentos.
Em 2017 realizamos 10 passeios. Estes maravilhosos momentos além de ficarem registrados em suas mentes também são registrados através de fotos numa interação com o Projeto Minha Infância Fotografada.

 


11) PADRINHOS CASA LAR.

 

Coordenação: Presidente
Apoio: Voluntários

A Casa Lar vive de doações de alimentos, fraldas, materiais de limpeza e higiene. Todos os recursos arrecadados monetariamente são utilizados para o pagamento de salários dos colaboradores e encargos sociais e para as despesas de custeio (fornecimento de água, energia elétrica, impostos, telefone, gasolina, material didático-pedagógico, material de escritório entre outras). Entretanto, se percebeu que muitas pessoas preferem fazer as doações materiais/objetos utilizados mais especificamente pelas crianças, como roupas, calçados, brinquedos e material escolar. Assim, visando suprir essas necessidades, a Casa Lar organizou esses doadores em um Projeto chamado Padrinhos da Casa Lar. Desta forma, cada vez que uma Criança precisa de uma roupa para festa, uniforme escolar, mochila para a aula, calçado para escola ou para passear, material escolar ou qualquer objeto de uso pessoal, o coordenador do Projeto aciona um dos Padrinhos da Casa Lar para solicitar a doação, que o doador pode fazer sozinho ou dividir com outros doadores, a depender do custo. Assim, temos conseguido suprir as necessidades escolares (mochilas, calçados, galochas para chuva, capas de chuva, cadernos, entre outros) e também roupas de festas ou alguma necessidade especial (por exemplo, leite para Crianças com necessidades específicas) por intermédio deste Projeto. A partir desse projeto a Casa Lar também articula as necessidades de renovação de enxoval para as crianças (travesseiros, toalha de banho e lenções, por exemplo) e para a Casa, como toalhas de mesa, louças, utensílios de cozinha, copos transitórios, pratos, por exemplo, que precisam ser renovados periodicamente. Esse grupo é acionado através do canal de um grupo de WhatsApp.

 

12) DOMINGO EM FAMILIA

 

Coordenação: Presidente
Apoio: Voluntários

    Esse projeto tem o objetivo de proporcionar aos acolhidos, voluntários, colaboradores e diretores um momento de socialização e descontração. Essa atividade é realizada mensalmente ou conforme disponibilidade dos envolvidos. O foco é estreitar laços através de um momento único, onde é promovido um almoço e ainda, jogos, brincadeiras, lanche da tarde, música, dança, teatro entre outros, conforme sugestões dos participantes. 

 

IMPORTANTE

Você pode ajudar. Seja um voluntário em um dos projetos acima.
 

CAPÍTULO 4: CURSOS DE FORMAÇÃO

CURSOS DE FORMAÇÃO OFERECIDOS PELA CASA LAR LUZ DO CAMINHO

 

Curso    Data    Carga Horária    Participantes    Nº
Formação em cuidados de crianças de 0 a 2 anos de idade    23 e 24 de julho de 2011    13 h    32    1º
Formação em cuidados de crianças de 0 a 5 anos de idade    19 e 26 de maio de 2012    14h    36    2º
Formação em cuidados de crianças de 0 a 5 anos de idade    20 e 27 de outubro de 2012    14h    31    3º
Capacitação para Voluntários    14 de junho 2013    5 h    16    4º
O Cuidar de Crianças Pequenas Segundo a Metodologia Pikler    14 de setembro de 2013    7 h    33    5º
O Cuidar de Crianças Pequenas Segundo a Metodologia Pikler    23 de novembro de 2013    7h    31    6º
As Competências Emocionais e o Eneagrama no Trabalho em Equipe    08, 15, 22 e 29/01 e 05, 12, 19 e 26 de 2014.    32h    27    7º
Formação de Cuidadores de Crianças Pequenas segundo a Metodologia Pikler    Março, abril e maio de 2014    200h    49    8º
Metodologia Pikler – Lar Recanto do Carinho    21 de março e 11 de abril de 2014    8h    16    9º
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    16 de agosto de 2014    7h    27    10º
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    28 de novembro de 2014    7h    40    11º
O Cuidar de Crianças Pequenas Segundo a Metodologia Pikler    19e 20 de março de 2015    7h    26    12º 
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    30 de maio de 2015    7h    69    13º 
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    14 de agosto de 2015    7h    37    14º 
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    14 de novembro de 2015    7h    18    15º 
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    09 de dezembro de 2015    3h    15    16º
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    12 de março de 2016    7h     37    17º
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    16 de abril de 2016     7h     20    18º
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    28 e 29 de junho de 2016    6h    33    19°
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    01 de julho de 2016    7h    32    20º
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    24 de setembro de 2016    7h    28    21º 
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    19 de novembro de 2016    8h    15    22º
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    07 e 09 de março de 2017    7h    15    23º
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    13 de maio de 2017    8h    28    24º
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    27 de maio de 2017    8h    41    25º
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    19 de agosto de 2017    8h    44    26º
Curso de Formação Princípios da Metodologia Pikler    19 e 20 de outubro de 2017    6h    15    27º


CAPÍTULO 5: RECURSOS DA CASA LAR LUZ DO CAMINHO

 

5.1 DOAÇÕES DE ASSOCIADOS.  

 

No ano de 2017 a Casa Lar Luz do Caminho contou com a contribuição de 279 associados que, por meio de suas contribuições mensais, foram responsáveis por 19,5% das receitas de manutenção e investimentos da Casa Lar Luz do Caminho. 

 

5.2 DOAÇÕES DE PRODUTOS 

 

A Casa Lar Luz do Caminho recebe além de doações financeiras, também doações de: alimentos, produtos de limpeza, escritório e higiene. A maioria das campanhas de doações realizadas pela Casa Lar Luz do Caminho ou por associados e voluntários destinam-se à arrecadação de produtos primordiais e conforme demanda no atendimento das crianças acolhidas, tal como fraldas (tamanho RN, P, M, G e XG), lenços umedecidos e leite especial para o desenvolvimento infantil.

 

5.3 DESTINAÇÕES PELO FUNDO PARA A INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA 
    
Outra forma de arrecadação de recursos para o atendimento das crianças acolhidas na Casa Lar Luz do Caminho é por meio do Fundo para a Infância e Adolescência (FIA). O FIA é um fundo para captação de recursos destinados ao atendimento exclusivo dos direitos das crianças e adolescentes, por meio de políticas, programas, projetos e ações. Os recursos do FIA provém de destinações de pessoas físicas e jurídicas em deduções no Imposto de Renda. No município de Florianópolis o FIA possui o nome fantasia de FloriCriança. Em 2017 a Casa não obteve recursos do FIA, pela falta de repasse da Prefeitura Municipal de Florianópolis, gestora do Fundo, que impõem as OSC uma crescente burocratização. Em Florianópolis, o Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil não conseguiu produzir os efeitos desejados. 

 

5.4 TERMO DE PARCERIA COM O PODER PÚBLICO MUNICIPAL

 

A Casa Lar Luz do Caminho possui termo de parceria com a Prefeitura Municipal de Florianópolis (PMF) por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS), que representa 20% das despesas financeiras da Casa Lar Luz do Caminho.

 

5.5 PROJETOS DE EDITAIS 

 

No dia 12 de dezembro foi realizada oficialmente a Inauguração do Projeto "Alimentando as Crianças com Sustentabilidade", da 6ª Vara da Justiça Federal de Santa Catarina, que doou eletrodomésticos com maior eficiência energética. A solenidade contou com a presença do Excelentíssimo Dr. Juiz Federal Marcelo Krás Borges, o Diretor de Secretaria Rodrigo Costa Medeiros, o Servidor Marcelo Nascimento e o Professor Dr. Maurício Aurélio dos Santos. Com eletrodomésticos novos a Casa pode melhor a qualidade do serviço.


5.6 EVENTOS, BRECHÓ E VENDAS DE CAMISETAS E LIVROS – CAPTAÇÃO ATRAVÉS DE RECURSOS PRÓPRIOS

 

A Casa Lar vem investindo cada vez mais nos eventos e brechó. São realizados quatro ou mais eventos por ano. Quanto aos recursos provenientes do brechó, temos voluntários para arrecadar roupas, sapatos e brinquedos; para separar todas as doações e para vender no bazar, que fica no anexo da Instituição. E cada vez mais a Casa Lar Luz do Caminho irá investir nesses recursos. Eventos, brechó e venda de livros e camisetas representam 61% das nossas receitas financeiras. 

5.6.1 EVENTOS 

 

Evento: Bingo Julino
Data: 08 de julho de 2017. 
Local: AFTESC – Associação dos Funcionários do Tesouro de Santa Catarina
Número de Voluntários Envolvidos: 25 Voluntários
Apoio: Volume Máximo, Argailha Materiais de Construção, Loja Maçônica Retidão e Cultura, Dande Agropecuária, Grann Imóveis, Oficina Ingleses, Farmácia Vendramini, Hotéis Costa Norte, FScherer     Fitness, Jb Comunicação Visual, Clinica Ser Integral, Luzar Materiais de Construção, Residencial Dois Amores, Language In Life, Orsegups, Sinduscon, Empório das Carnes, Freecom Comunicação Visual, Docas Restaurante, Gráfica Darwin, Plothouse Comunicação Visual, entre outros.

 

 Evento: Festival da Primavera Luz do Caminho
Data: 12 de novembro de 2017. 
Local: ACM – Associação Catarinense de Medicina 
Número de Convites Vendidos: 403 convites. 
Total de Almoços Servidos: 317 almoços.
Número de Voluntários Envolvidos: 40 Voluntários
Apoio: Alisson Barcelos Arte e Eventos, D’Araujo Comunicação, Marcondes Brincas; Fcherer; Hoteis Costa Norte; Suntech;

 

5.6.2 BRECHÓ SOLIDÁRIO

 

Em 2017, o brechó já existente foi intensificado, embora funcionando de forma precária nas dependências da instituição, muitas vezes, valendo-se do espaço multiuso dos acolhidos. Mas, notou-se que venda de produtos diversos tais como: calçados, roupas, móveis, por preços acessíveis aumento significativamente para 763,8% nas suas receitas em comparativo com o ano de 2016, o que pode denotar no gráfico, abaixo:

 


CAPÍTULO 6: INDICADORES FINANCEIROS

 

6.1 RECURSOS GASTOS – INDICADOR CUSTO DO ATENDIMENTO DAS CRIANÇAS 

 

Uma Criança acolhida na Casa Lar custa, aproximadamente, por mês o valor de R$ 3.889,74, usados para alimentação, roupas, despesas de manutenção (energia elétrica, fornecimento de água, telefone), de pessoal, além das despesas com os projetos desenvolvidos com as crianças, onde os principais são: Peixinho Feliz (natação), Minha Infância Fotografada, Hoje é Dia de Visita, Passear é Alegria, Minha Festinha de Aniversário, Padrinhos da Casa Lar, É Hora de Brincar, Projeto Arte Terapia, Projeto Hípica, entre outros.
Os recursos da Casa Lar Luz do Caminho, provenientes de Doações, Contribuições de Associados, Eventos e Venda de Camisetas, Recursos por isenção fiscal captados por intermédio FIA e Conveniamento com o Poder Público Municipal são utilizados para o atendimento às crianças acolhidas. Todos os recursos angariados pela Casa Lar Luz do Caminho são destinados à garantia de condições plenas de moradia, alimentação, vestuário, saúde, educação e lazer para as crianças que residem na entidade. A partir do relatório financeiro anual é possível visualizar o custo médio por atendimento na Casa Lar Luz do Caminho.

 

GASTOS COM ATENDIMENTO    NÚMERO DE ATENDIMENTOS    CUSTO MÉDIO POR ATENDIMENTO    ANO
55.728,82    17    3.278,17    2011
281.547,96    115    2.448,25    2012
398.197,92    135    2.949,62    2013
498.184,00    100    4.981,84    2014
551.839,01    120    4.598,66    2015
696.120,90    131    5.313,90    2016
599,019, 59    154    3.889,74    2017

 

6.2 COMPOSIÇÃO DA RECEITA – INDICADOR RECEITA

 

Segue evolução das receitas da Casa Lar Luz do Caminho de 2013 a 2017, abaixo;

2017
%    2016
%    2015
%    2014
%    2013
%    Composição da receita da Casa Lar Luz do Caminho

CONVÊNIOS COM O PODER PÚBLICO    
20,61%    17,51    16,2    17,2     18,3     Convênio Município de Florianópolis
        4,7    3,1    2,5    Convênio Governo Federal
                    Subtotal
DOAÇÃO COM DEDUÇÃO FISCAL    
    13,53    15,0    2,6    33,2    Doação por meio do FIA
            48,2        Editais
                    Subtotal
RECURSOS OBTIDOS POR CAPTAÇÃO PRÓPRIA DIRETA    
18,66%        19,5    9,4    27,1     Contribuição dos associados
33,03%        31,8    10,9    13,8     Doações espontâneas
27,70%    68,96    12,8    8,6    5,1     Eventos, bazar e outras promoções
                    Subtotal
100%    100%    100%    100%    100%    Total

     

Numa análise financeira apurada da Casa Lar Luz do Caminho de 2017, se pode observar que houve uma redução de 7% no total das receitas. Porém, observou-se que as despesas caíram, o que gerou um pequeno superávit.  
Conseguiu-se um aumento das receitas em 763,8% no brechó, em 127% nas penas em pecúnia da Justiça Federal e Estadual, em 143,9% com o troco solidário no comércio, em 65% nas doações espontâneas e 17% em eventos.
Em 2017 passou-se a auferir receita com os cursos da metodologia Pikler, antes oferecido gratuitamente, e com a venda dos livros infantis de autoria da Dra. Ana Lúcia Tirloni, cujos direitos autorais foram doados à Casa Lar Luz do Caminho.
Obtive-se redução nas receitas com as doações para ampliação dos espaços físicos, receitas oriundas do Fundo da Infância e Adolescente (não pela redução da captação, mas sim pela falta de repasse pela Prefeitura Municipal de Florianópolis, gestora do fundo), recursos captados por intermédio de editais e nas doações pela fatura de energia elétrica (Celesc).
Apenas 20,6% dos recursos obtidos pela Casa Lar Luz do Caminho foram públicos. O restante 79,4% foram de receitas captadas por inciativas de diretores, colaboradores e voluntários do OSC.
As despesas com recursos humanos representam 74,8% e foram 4% maiores que em 2016.
Contribuiu para o resultado financeiro de 2017 a redução nas despesas com abastecimento de água (Casan), telefone, manutenção de equipamentos, material de expediente, expedição de correspondência (carnê dos associados que boa parte passou a ser enviado por e-mail), aquisição de utensílios de cozinha, e energia elétrica, que deve reduzir ainda mais em 2018, pois hoje a Casa é produtora de energia elétrica a partir de matriz solar – resultado da implantação da primeira etapa do Projeto Energias Renováveis. Se em 2018 conseguir implantar a segunda etapa - captação de água da chuva, e a terceira etapa - aquecimento de água também por energia solar, reduzirá os custos com abastecimento de água e poderá até zerar as despesas com energia elétrica, pois ao aquecer a água com energia solar irá eliminar o maior consumo de energia elétrica, que é para aquecer a água do banho das crianças.
A estratégia de fortalecer a busca de doações de roupas, sapatos, móveis e bijuterias e outros para vender em brechó foi acertada. Em 2017 o brechó foi intensificado, embora funcionando de maneira precária nas dependências do Lar, já correspondeu às expectativas produzindo um aumento de 763,8% nas suas receitas.
Em 2018, depois da doação de 6 meses de aluguel, mais seis de aluguel reduzido em 50%, em uma loja na SC 403, onde será instalado o Brechó do Amor, a atividade deve se consolidar.
Em 2018 as receitas com o brechó tendem a aumentar mais ainda, também pelo início em 2017 da construção de espaço para abrigar o Brechó Solidário (com preços simbólicos – objetivando permitir a comunidade do entorno, mais carente, de também adquirir roupas e calçados a preços entre R$ 1 e R$ 5,00.
            Em 2017 aumentou o número de atendimentos, de 131 crianças em 2016 para 154, e baixou os custos por criança atendida para R$ 3.889,74 por mês, bem abaixo dos custos que, tanto as instituições púbicas em geral, como as da OSC em particular conseguem obter, algo entorno de R$ 4.200,00 nas OSC por criança para a faixa etária que trabalhamos. No poder público esses valores variam de R$ 7.000,00 a R$ 9.000,00 por crianças.
   No que diz respeito aos nossos objetivos, “acolher crianças de ambos os sexos, que tenham os seus direitos violados e que necessitem do acolhimento institucional, para delas cuidar integralmente, visando sua reintegração familiar, segundo as orientações médicas-sanitárias, educacionais, social e psicológicas recomendadas”, consolidamos os projetos “Peixinho Feliz”, “Minha Festinha de Aniversário”, “Minha Infância Fotografada” e “Acompanhamento Escolar”. Buscamos retomar os projetos “Hora de Leitura”, “Hora de Brincar” e “Passear é Alegria”. Para 2018 vamos intensificar os projetos “Alimento com Carinho”, “Hípica” e “Arte Terapia”.
  Em 2017 foi o ano de consolidar a Metodologia Pikler, dar atendimento médico, dentário e educacional a 100% das crianças atendidas, com excelente qualidade, sem esquecer de oferecer oportunidades de esporte, arte e cultura.


CAPÍTULO 7: REPERCURSÃO DO TRABALHO DESENVOLVIDO

 

7.1 EVENTO PRIMAVERA LUZ DO CAMINHO

 

Com intuito de divulgar o trabalho da Casa Lar e ampliar o engajamento da comunidade ao projeto de acolhimento das crianças, foi promovido o evento "Primavera Luz do Caminho”, no dia 12 de novembro de 2017 das 12:30 Às 17:30 na ACM - Associação Catarinense de Medicina, regado a diversas atrações musicais e culturais. A organização ainda disponibilizou um espaço de recreação e bazar para vendas de produtos novos e seminovos, um espaço com doces e sobremesas, e outras ações. 
Mais de 500 convidados e voluntários prestigiaram o evento, organizado por Alisson Barcelos Artes e Eventos, que angariou recursos em prol da Casa lar Luz do Caminho. Além das massas e molhos assinados por sete chefs e gourmets, o evento teve decoração de Arqflora, doces de Chez Popi, Attelie de Bolos, Patrícia Goedert, Mayra Pauli e sobremesas do Hotel Maria do Mar, recreação e brinquedos infláveis do SESI, a participação dos cantores Elizabeth Ghedin, Felicidade Suzy e Cleio Diniz, Annyria Wailer, Gustavo Lorenzo com Pablo Lazarte e os Djs Tusko e Jeco, e a participação do ex The Voice Dan Costa e formação acústica, além do bazar com diversos produtos e sorteio de brindes.  Contamos com a participação de todos em 2018. 

 

7.2 PRÊMIOS

 

VALORES DO BRASIL – 2014

Oferecido pelo Banco do Brasil a projetos que envolvam funcionários do Banco do Brasil e que atuem como voluntários em entidades beneficentes.
O Projeto premiado conta com o trabalho voluntário do Gerente de Negócios da Agência de João Batista, Horácio Andrade, chama-se “Espaço Lúdico Pedagógico”. Tal Projeto consistiu na adequação do auditório da Casa Lar Luz do Caminho em uso múltiplo, abrigando um espaço de lazer, onde os brinquedos adequados à metodologia foram adquiridos e disponibilizados.
Agora, o espaço está todo readequado e equipado, sendo ocupado em tempo integral. Ora como auditório para os cursos e reuniões de formação continuada, ora como espaço lúdico para realização das atividades com as crianças. Os móveis foram construídos para guardar brinquedos, mesas e cadeiras de forma fácil e flexível. 
         

MEDALHA JOÃO PAULO II – 2014

Em outubro, fomos agraciados com a Medalha João Paulo II, por meio da indicação do vereador Marcelo da Intendência. A medalha é oferecida pela Câmara dos Vereadores de Florianópolis a entidades de relevância que prestam serviços filantrópicos ao município. O presidente da Instituição recebeu a homenagem em sessão solene no auditório da Câmara de Vereadores e contamos com a presença de funcionários e voluntários. 


•    A CASA NA IMPRENSA

 

DIÁRIO CATARINENSE – Esse ano a Casa esteve bastante na mídia, o que nos alegra por se tratar do reconhecimento de um trabalho realizado com muita dedicação e esforço. Em maio, recebemos o Projeto Caçadores de Bons Exemplos, idealizado por um casal de Minas Gerais que roda o Brasil em busca de projetos sociais que chamem a atenção e possam incentivar outras pessoas a pensar no coletivo. 
A visita do casal rendeu matéria no jornal, que falou sobre o projeto da Casa chamado Berço Coletivo, destinado ao tratamento de crises de abstinência dos bebês acolhidos através do contato entre os mesmos. A matéria completa pode ser acessada no link abaixo: (http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/geral/noticia/2014/05/cacadores-de-bons-exemplos-encontram-iniciativas-animadoras-em-santa-catarina-4490805.html)

Em 26 de julho de 2014, fomos matéria de capa de uma edição de domingo do Diário Catarinense – Caderno de Domingo, em uma matéria aprofundada sobre a Instituição e a ideia inovadora do Berço Coletivo, trazendo depoimentos do presidente da Instituição, cuidadora e coordenadora do projeto e ainda a entrevista de profissional explicando a importância do contato para superação da abstinência em bebês. 

 

JORNAL CONEXÃO – Parceiro da Casa, o Jornal Conexão comparece em muitos dos nossos eventos, fazendo a cobertura fotográfica além de realizar a divulgação de nossos eventos e cursos de formação. 
 
Você pode ainda nos acompanhar pelo nosso novo site, onde colocamos todas as atualizações sobre a Casa e você pode conhecer mais sobre nosso projeto! 
casalarluzdocaminho.org  

CAPÍTULO 8: CONTRIBUA COM A CASA LAR

 

Existem diferentes formas de contribuir com a Casa Lar Luz do Caminho e garantir a continuidade do atendimento com qualidade destinado às crianças acolhidas. Você pode ser um associado; destinar parte do seu Imposto de Renda; contribuir com doações esporádicas; ou ainda auxiliar com trabalho voluntário.

 

8.1 SEJA UM ASSOCIADO

 

             Um associado é um amigo da Casa Lar Luz do Caminho que contribui mensalmente com valor fixo, por meio de boleto emitido pela CEF, pago na rede bancária ou casas lotéricas ou transferência programada a partir de R$ 40,00. Para ser um associado da Casa Lar Luz do Caminho deve-se entrar no site casalarluzdocaminho.org e preencher a ficha virtual com os seus dados, valor da contribuição e forma de pagamento ou através de ficha física que está na última página desse relatório deve ser enviada para o nosso endereço. A entidade expedirá um boleto e lhe enviará pelos correios ou e-mail.
Endereço: Servidão Água Marinha, nº 85 Ingleses - Florianópolis
CEP 88058-204 E-mail: casalarluzdocaminho@gmail.com

 

8.2 CONTRIBUA COM DOAÇÕES ESPORÁDICAS

 

Contribua a qualquer momento durante o ano todo com a Casa Lar Luz do Caminho, por meio de doações de produtos, como leite especial para o desenvolvimento infantil, fraldas (tamanhos: RN, P, M, G, XG), lenços umedecidos, gaze, algodão, produtos de higiene, materiais de limpeza, materiais de escritório e alimentos em geral. Recebemos ainda, doações para o brechó solidário de roupas, móveis, eletrodomésticos, utensílios de cozinha entre outros, podendo ser novos ou usados.
Além disso, a sua contribuição pode ocorrer através do cartão de crédito ou via depósito bancário na conta da Casa Lar Luz do Caminho.
Agência: 1638
Operação: 003 
Conta Corrente: 1263-3
CNPJ: 12.187.675/0001-70

 

8.3 DESTINE PARTE DO SEU IMPOSTO DE RENDA

 

Outra forma de contribuir com a Casa Lar Luz do Caminho é destinar uma porcentagem do seu Imposto de Renda - tanto Pessoas Físicas quanto Pessoas Jurídicas - por meio do Fundo para a Infância e Adolescência (FIA/FMDCA), que no município de Florianópolis possui o nome fantasia de Floricriança.

O QUE É O FIA - FUNDO PARA A INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA?

O Fundo para a Infância e Adolescência (FIA) é um Fundo para captação de recursos destinados ao atendimento exclusivo dos direitos das crianças e adolescentes, por meio de políticas, programas, projetos e ações. Os recursos do FIA provém de destinações de pessoas físicas e jurídicas, através de deduções do Imposto de Renda.
A pessoa física pode destinar 6% do Imposto de Renda por meio do FIA para a Casa Lar Luz do Caminho até o dia 30 de dezembro (ou último dia bancário do ano) ou 3% do Imposto de Renda até o dia 30 de abril. A destinação desses valores pode ocorrer tanto por pessoas físicas que tem Imposto de Renda a restituir, quanto por pessoas físicas que tem Imposto de Renda a pagar.

MAS COMO POSSO DESTINAR UM PERCENTUAL DO MEU IMPOSTO DE RENDA PARA O FIA E COLABORAR COM A CASA LAR LUZ DO CAMINHO? 

PARA FAZER A DESTINAÇÃO DO SEU IMPOSTO DE RENDA É NECESSÁRIO SEGUIR OS PRÓXIMOS PASSOS:

O CNPJ do Fundo da Infância e Adolescência é 18.798.340/0001-75. Você vai precisar dele para a declaração dos rendimentos.

1.    Primeiramente você precisa fazer o depósito identificado no Fundo Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente. 
FUNDO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE
Banco do Brasil
Agência: 3582-3
Conta Corrente: 12.100-2
 sistema vai pedir o identificador, você deve colocar seu CPF ou CNPJ.
2.    Envie seu comprovante    de depósito, juntamente com seu nome, nº do CPF, endereço e telefone para o e-mail da Casa Lar Luz do Caminho: casalarluzdocaminho@gmail.com. Ou pelos correios para o endereço: Servidão Água Marinha, nº 88, Bairro Ingleses, Florianópolis CEP 88058-204.
3.    Depois de recebido o comprovante de depósito, a Casa Lar Luz do Caminho entrará em contato com o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente para informar e comprovar o depósito realizado para a Casa Lar. 
4.    Em seguida, encaminharemos para você o recibo do valor depositado, o qual será utilizado na sua dedução do Imposto de Renda. A Casa Lar Luz do Caminho empregará esse recurso no atendimento às crianças acolhidas.


A CASA LAR LUZ DO CAMINHO AGRADECE A SUA CONTRIBUIÇÃO!


CAPÍTULO 9: CURIOSIDADES CASA LAR

No dia 30/08/2017 fez 6 anos que a Casa Lar Luz do Caminho recebeu seus 3 primeiros bebês. Atualmente, moram na Casa uma média de 11 crianças. Em seis anos foram mais de 120 crianças que foram cuidadas com amor e carinho pela equipe profissional da OSC e seus vários Voluntários.

 

CAPÍTULO 10: DEPOIMENTOS FAMÍLIA 

 

Meu nome é Simoni e estávamos por volta de 4 anos a espera de nosso filho tão amado e, adivinhem, ele chegou ao mundo para mim e meu esposo Fabio, no dia 14/01/2014 quando, por volta,das 18:30h recebi uma ligação da Assistente Social comunicando que havia chego uma criança com o perfil que havíamos escolhido, só nos passaram que era um menino, tinha 7 meses e seu nome era Gabriel. Logo me lembrei do anjo Gabriel
No dia seguinte fomos lá para saber se não era um sonho e de fato não era, era realidade. Pensem na nossa felicidade!!!
Na madruga do dia 16/01/16, quem disse que conseguimos pregar o olho, a felicidade era tão grande, pois àss 9 horas deste mesmo dia teríamos o encontro com nosso anjo GABRIEL.
E chegou esse dia...... fomos recebidos pela Assistente Social Vanessa, nossa que pessoa incrível!!!. A energia daquele lugar era incomparável, fomos convidados a ir até o auditório para ela nos contar um pouco da vida do "Gregório" assim chamado na casa Lar.
E chegou o grande momento de nos encontrarmos com NOSSO FILHO GABRIEL, a emoção e o grande amor nos tomaram conta. E aquela criança nos recebeu com uma vibração tão forte que não consigo explicar o que sentia, só sabia sentir ERA AMOR.
E deste dia em diante passamos a conhecer a Família Luz do Caminho, a conviver com estas pessoas que são escolhidas "a dedo", pessoas que vieram ao mundo para fazer o bem sem medir esforços.
Do dia 14 ao dia 22/01/16 tivemos um convívio diário e a cada dia recebíamos novos ensinamentos e ver o quanto merecem estas pessoas. Mauricio, uma pessoa fora do comum, a história de sua filha Marcella com o sonho de trazer todos as crianças de rua para sua casa e aquelas cuidadoras que choravam ao ver seus pequenos indo para os lares de seus pais de coração.
Conhecera metodologia Pickler, o carinho de convidar os ex-acolhidos para as festinhas de aniversário, os mutirões comunitários para deixar a casa Lar sempre no conforme e limpeza para aquelas crianças conviverem, o esforço financeiro para manter a Casa Lar, palestra, a realização do Evangelho no Lar com as crianças acolhidas e o grande sentimento de amor e gratidão. Foi difícil esperar quase uma semana para nosso filho ir para casa, mas o que ganhamos com a convivência destas pessoas durante este espera foi reconfortante e admirável.
Desde então, passo a admirar e respeitar muito esta Instituição e seus incentivadores. Uma gestão transparente, profissional, ética, e como muito amor para dar.
Serei eternamente grata, por terem cuidado e ensinado tão bem meu filho amado
Obrigada Casa Lar Luz do Caminho, Obrigada Mauricio, Obrigada Vanessa, Obrigada Marcella, obrigada a todos!!!!!

Simoni Maria Geremias Vieira

CONTATOS:

ENDEREÇO:

Rua Água Marinha, 88 - Ingleses Norte

Florianópolis - SC, 88058-204

TELEFONE:

(48) 3206-9519
(48) 9.8805-1644

E-MAIL:

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now